Oi e Vivo afinam suas estratégias


Tele.Síntese Análise 391 Oi e Vivo afinam suas estratégias As concessionárias Oi e Vivo, por sua vez, estão buscando reforçar sua presença em TV paga até para reduzir a perda de acessos na rede fixa, uma vez que a telefonia vem registrando desligamento. As duas companhia têm investido no IPTV, a Telefônica Vivo em São …

Tele.Síntese Análise 391

Oi e Vivo afinam suas estratégias

As concessionárias Oi e Vivo, por sua vez, estão buscando reforçar sua presença em TV paga até para reduzir a perda de acessos na rede fixa, uma vez que a telefonia vem registrando desligamento. As duas companhia têm investido no IPTV, a Telefônica Vivo em São Paulo e a Oi no Rio de Janeiro, apostando que o aporte na rede de última geração trará maior resultado no longo prazo. A Vivo afirma que conclui a primeira fase de seu projeto de expansão do Vivo TV Fibra, ao migrar seus clientes que utilizavam a antiga plataforma para a nova, Mediaroom (ex-Microsoft, comprada pela Ericsson), e que inicia a busca por novos clientes. Este, porém, ainda é um mercado de nicho no Brasil e, apesar do avanço em termos de cobertura – a Vivo quer 1,8 milhão de casas passadas até o final de 2013 –, a estimativa da consultoria Frost&Sullivan é de que os assinantes de IPTV somem 900 mil em 2017, uma projeção considerada arrojada pelos próprios autores.

Em DTH, a Telefônica Vivo, que vinha negociando um acordo com a Dish no Brasil, se prepara para o relançamento do serviço, conta Rafael Sgrott Martins, diretor de Vídeo da Telefônica Vivo. “Estamos falando de oferecer uma TV de entrada, para quem está adquirindo o serviço agora ou quer trocar de operadora por conta da maior afinidade com a Vivo”, informa.

No satélite, a Oi acredita na manutenção do atual patamar de crescimento, mas agregará novas ofertas no segmento de alto valor. “Nossa estratégia, desenvolvida no segundo trimestre de 2012, está baseada na convergência, na oferta de todos os produtos e serviços. Atualmente, temos o produto de entrada com o melhor custo-benefício. Seguimos confiantes na estratégia, o que vamos fazer é ampliar nossa oferta, oferecendo também o melhor custo-benefício também para cima, nos produtos de maior valor”, conta o diretor da Oi TV, Ariel Dascal. A operadora comemorou esta semana o bem-sucedido lançamento do satélite SES-6, que lhe dará capacidade excedente de carregamento de canais HD, além de possibilitar a oferta de Vídeo On Demand e novos recursos de interatividade

Anterior TV paga: autorizitárias mantêm a liderança, apesar da entrada das concessionárias.
Próximos Ao contrário do que avalia o mercado, governo não vê indícios de desnacionalização da Oi