Oi e Claro evitam comentar ação


Contestadas na Justiça por desrespeito ao consumidor, a Claro e a Oi informaram que não receberam qualquer comunicação a respeito do citado processo promovido pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor), do Ministério da Justiça, e pelos Ministérios Públicos. A ação, coordenada pelo Ministério da Justiça, pede multa de R$ 300 milhões, valor …

Contestadas na Justiça por desrespeito ao consumidor, a Claro e a Oi informaram que não receberam qualquer comunicação a respeito do citado processo promovido pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor), do Ministério da Justiça, e pelos Ministérios Públicos. A ação, coordenada pelo Ministério da Justiça, pede multa de R$ 300 milhões, valor 100 vezes superior à sanção prevista no Código de Defesa ao Consumidor. Em nota, a Claro informa que trabalha para cumprir todas as determinações das novas regras do decreto do SAC, que regulam as práticas do atendimento telefônico das empresas, mas em relação ao processo afirma que não recebeu "qualquer comunicação, portanto, não pode opinar". A Oi também divulgou nota informando que não foi notificada e, portanto, "não pode se pronunciar sobre a ação específica."

Ainda na nota, a Claro afirma que investe constantemente no treinamento dos atendentes de call center e destaca que o atendimento ao cliente é prioridade da companhia. Para isso, acrescenta, "a empresa busca o diálogo onde quer que seus clientes estejam" e o faz por meio de canais como o atendimento telefônico 1052, atendimento online Fale Conosco, e por meio de seu blog.

Em seu comunicado, a Oi destaca que a "companhia tem como princípio o comprometimento em fazer grandes investimentos no setor de telecomunicações no Brasil para levar, com qualidade, cada vez mais serviços para a grande massa de consumidores, em mais de 30 mil localidades onde está presente atendendo cerca de 57 milhões de clientes."

A ação contra as duas operadoras foi movida em “atitude extrema” ao descaso em atender ao decreto que regulamenta os call centers, disse hoje o ministro da Justiça, Tarso Genro. Segundo o DPDC, desde dezembro, quando a norma passou a vigorar até 31 de maio deste ano, a Claro recebeu 31,10% das demandas registradas contra a telefonia móvel em todos os órgãos que compõem o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e já foi autuada administrativamente em R$ 1,1 milhão.

A Oi foi responsável por 59,31% das reclamações contra a telefonia fixa, registradas pelas entidades do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor de dezembro de 2008 a maio deste ano.

Anterior Time Warner recompra ações da AOL
Próximos Comunika lança serviço de SMS corporativo