Oi conclui aumento de capital e emite ações adicionais para “backstoppers”


Investidores que se comprometeram com o aporte de R$ 4 bilhões em dinheiro novo da companhia receberam um adicional de R$ 337,4 milhões em novas ações da Oi, conforme já previsto nos termos do compromisso firmado em 2017. Operação foi avalizada pelo conselho fiscal e deve resultar em mais diluição para os acionistas.

A Oi comunicou ao mercado nesta segunda-feira, 28, que concluiu o segundo (e último) aumento de capital previsto no plano de recuperação judicial aprovado no final de 2017. Com o aumento, foram aportados R$ 4 bilhões na companhia. O dinheiro será investido em expansão da infraestrutura móvel 4,5G e fixa, especialmente redes de fibra óptica.

Além do montante acima, a empresa avisa que os investidores backstoppers, aqueles que haviam firmado o compromisso de realizar o aporte, aceitaram trocar a comissão que receberiam por novas ações da operadora. Dessa forma, o aumento de capital se encerrou com emissão de ações maior que o previsto inicialmente. A emissão adicional de ações resultará em uma diluição dos atuais acionistas de cerca de 4,57%, calcula a diretoria de finanças da Oi.

Para o aumento de R$ 4 bilhões foram emitidas 3,22 bilhões de ações. Para pagar a comissão dos backtstoppers, a Oi emitiu outras 272 milhões de ações ordinárias, ao preço de R$ 1,24 cada. Assim, eles receberam o equivalente a mais R$ 337,4 milhões em papéis da companhia. A operação  se deu através de american depositary receipts (ADS).

O valor de R$ 1,24 foi fixado ainda no acordo para a aceitação do plano de recuperação judicial. Para os investidores, essa troca não poderia ser mais vantajosa, uma vez que o preço pago foi o mínimo registrado pelo papel da Oi no último ano. Em média, as ações ordinárias da companhia atravessaram 2018 valendo R$ 2,43. Para a Oi, significa não usar caixa para pagar o prêmio de compromisso.

Após o aumento de capital, e a emissão das ações adicionais ao backstoppers, a Oi passou a ter capital social equivalente a R$ 32,5 bilhões, dividido em 5,95 bilhões de ações, sendo 5,79 bilhões delas ordinárias, e 157,7 milhões preferenciais.

O que diz o conselho fiscal

Para o conselho fiscal da Oi, a emissão de ações adicionais para os backstoppers estava prevista no plano de recuperação judicial. O conselho se reuniu em 21 de janeiro, na última semana, e aprovou a operação. O conselho destacou, porém, que o aval não entra no “mérito da estrutura adotada” para o aumento de capital.

Anterior Ericsson termina 2018 com aumento de receitas e prejuízo menor
Próximos Sparkle inaugura PoP na Colômbia

1 Comment

  1. erick
    29 de Janeiro de 2019

    Avante Oi! 4G e fibra devem ser prioridades!