Oi, Claro e Tim continuam arrematando freqüências móveis


Até o final da manhã de hoje, a Oi já arrematou sete lotes de freqüências do SMP, que estão sendo licitadas pela Anatel. Em disputa com a Claro, a Oi venceu os lotes 24 e 25, pagando pelo primeiro R$ 4,3 milhões e pelo segundo R$ 3,5 milhões. Estes lotes são de 5MHz e correspondem …

Até o final da manhã de hoje, a Oi já arrematou sete lotes de freqüências do SMP, que estão sendo licitadas pela Anatel. Em disputa com a Claro, a Oi venceu os lotes 24 e 25, pagando pelo primeiro R$ 4,3 milhões e pelo segundo R$ 3,5 milhões. Estes lotes são de 5MHz e correspondem aos estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Pará e Roraima. O valor mínimo desses lotes era de R$ 2,9 milhões.
 
  No lote 31, que abrange a grande São Paulo, a oponente da Oi foi a TIM. Por este lote, que também é de 5MHz, a Oi pagou R$ 9,6 milhões. Já os lotes 34, 35, 36 e 37, ela foi a única empresa a apresentar proposta e vai pagar por cada bloco de 5 MHz R$ 10 milhões. O preço original de cada lote era de R$ 9,5 milhões. Os municípios que compõem estes blocos também fazem da grande são Paulo.
 
  A TIM também ganhou sete lotes e em disputa com a Oi arrematou os lotes 32 e 33 por R$ 9,6 milhões cada. A área de atuação é a grande São Paulo. Nos lotes 38, 39 e 40, que também correspondem ao estado de São Paulo, a operadora foi a única proponente e ofertou por cada lote R$ 7 milhões. Nos lotes 45 e 46 (que pertencem às cidades atendidas em São Paulo pela CTBC),a TIM foi declarada vencedora, por ser a única a apresentar proposta. A operadora pagou por cada lote R$ 257,7 mil.  
 
  Em disputa com a OI, a Claro ganhou os lotes 26  por R$ 3 milhões; o 27, 28 e 29 por R$ 3,5 milhões cada. No lote 30 foi a única proponente ofertando também R$ 3,5 milhões. Esses quatro lotes, na faixa de 1.8 GHz, cobrem os estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Pará e Roraima. Os lotes 41 a 44, voltados também para o interior de São Paulo não tiveram interessados.
 
  

Anterior Ei Movil quer crescer mais de 100% com marketing móvel no Brasil
Próximos BrT lança IPTV e entra no mercado de TV paga