Oi nega negociações para venda da PT


Em comunicado ao mercado, companhia disse entretanto, que parte de sua estratégia é buscar e analisar alternativas para reforçar e melhorar sua flexibilidade financeira.

A Oi negou, nesta terça-feira (7), que esteja negociando a venda da Portugal Telecom, conforme notícias divulgadas por jornais. Em comunicado ao mercado, a operadora brasileira esclarece que, “até a presente data, não existe decisão visando à alienação de seus ativos em Portugal, nem tampouco recebeu qualquer proposta para isso”.

Segundo reportagens, a tele brasileira estaria negociando com a empresa francesa Altice a venda da PT, que valeria até 7,8 bilhões de euros, de acordo com avaliação de consultorias, que veem na operação uma oportunidade para a Oi reduzir sua alavancagem. Para essas empresas, a não participação da operadora no leilão de 4G, realizado na semana passada, já mostrava sinais de que haveria uma consolidação do mercado desse tipo.

A nota da Oi reitera que é parte de sua estratégia buscar e analisar alternativas para reforçar e melhorar sua flexibilidade financeira, permitindo aumentar os vencimentos e maturidades da sua dívida, reduzir o custo associado ao financiamento e fortalecer a sua posição de liquidez, inclusive por meio de eventual alienação de ativos não estratégicos e participações em controladas. Como é o caso da participação da Oi na Africatel Holdings, conforme já havia divulgado ao mercado em setembro.

“No tocante aos ativos na África, a companhia procura interessados em sua aquisição, mas, até o momento, não há qualquer acordo, nem foram assinados quaisquer instrumentos ou propostas visando à alienação dos mesmos”, afirma a Oi no comunicado. E reitera que manterá seus acionistas e o mercado informados com relação a quaisquer eventos relevantes relacionados à venda de ativos.

A Altice, que já opera em Portugal por meio da compra da Cabovisão, tem interesse em ampliar sua atuação no mercado de telecomunicações tanto no país europeu quanto no Brasil. Os jornais brasileiros e portugueses dizem que a operação poderá ser feita por meio da venda da PT Portugal, que é hoje uma subsidiária da Oi, tendo sido já transferida para a empresa brasileira no âmbito da fusão da Oi com a operadora portuguesa.

Alguns analistas entendem no entanto que a Altice, do bilionário Patrick Drahi já está muito alavancada, pois tem feito aquisições na Europa de empresas muito maiores do que as suas, recorrendo a muitos empréstimos. O maior deles foi a oferta hostila pela operadora francesa, a SFR, adquirida da Vivendi, por 17 bilhões de euros, sendo 13,5 bilhões em cash.

A empresa francesa já tem um pé em Portugal, com a Cabovisão, no segmento de TV paga e com a Oni no mercado empresarial e comprou a Virgin (MVNO), que estreará suas operações no Brasil em fevereiro do próximo ano.

Anterior Justiça afirma que provedor de internet não precisa de autorização da Anatel para funcionar
Próximos Lucros da Samsung caem pela metade no trimestre