Oi aceita pagamento de recargas com cartão do auxílio emergencial


A Oi passa a aceitar pagamento de recarga de planos de telefonia móvel pré e controle por cartão virtual da Caixa Econômica Federal. O cartão é usado por quem recebe o auxílio emergencial de dois meses do governo federal. Mas também está disponível a todos os clientes da Caixa.

A modalidade de pagamento está implementada no site da Oi (oi.com.br/recarga), no portal de atendimento Minha Oi (app), no Oi Recarga (app) e na Joice, inteligência artificial da Oi que pode ser acessada pelo WhatsApp 31 3131-3131.

PUBLICIDADE

Como fazer

Pra efetuar a recarga com o cartão virtual, os clientes deverão preencher os dados do cartão e informar o CVV, que é gerado a cada transação pelo aplicativo Caixa Tem, conforme passo a passo a seguir:

1. Na tela inicial do Caixa Tem, tocar em “Cartão Virtual”;

2. Na tela de mensagens, tocar em “Usar agora meu Cartão de Débito Virtual”;

3. Digitar a sua senha do Caixa Tem, cadastrada para usar o aplicativo;

4. Clicar na imagem para visualizar as informações do seu cartão;

5. Usar conforme orientação dos canais de recarga da Oi.

A recarga pelo cartão de débito do auxílio emergencial é mais uma das iniciativas da Oi oferecidas desde o início da pandemia. A operadora flexibilizou alguns prazos e condições de pagamento de contas sem multas, ampliou o atendimento nos canais digitais, deu bonificação de dados para clientes pré e controle, aumentou a velocidade reduzida para navegação após o término da franquia de dados do pós, liberou canais de diversos gêneros na Oi TV e liberou Serviços de Valor Agregado (SVA) para consumo de conteúdo de diversos gêneros para todos os clientes de telefonia móvel. Para o segmento de PMEs ofereceu benefícios nos serviços de voz e dados, plataformas de marketing e colaboração, além de flexibilizar pagamentos de débitos pendentes. E para o B2B, disponibilizou a solução Oi Smart Office 4.0 com isenção de cobrança por 90 dias.

O auxílio emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Covid-19. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Brisanet mira leilão do 5G em março com obrigações no interior
Próximos Brisanet propõe reserva de espectro para pequenos