Obama pede regras para garantir oferta de internet comunitária


Obama, durante discurso em que pediu maior liberdade para exploração comunitária e pública de acesso à internet, em Cedar Falls, Iowa (EUA). (Foto: Pete Souza / White House)

O presidente dos Estados Unidos pediu ontem (14) que a Federal Communications Comission (FCC) faça regras capazes de garantir a livre criação de serviços comunitários de acesso à internet por banda larga. O pedido faz parte de uma série de medidas que Obama pretende tomar para acelerar a penetração da banda larga no país.

Atualmente, 19 estados proíbem a criação de serviços comunitários ou municipais de acesso à internet. “Em locais demais dos Estados Unidos grandes empresas estão fazendo de tudo para impedir a entrada de novos competidores”, disse. Dentro dessa diretriz, a Secretaria de Comunicações e Informação do governo enviou à FCC uma carta a Tom Wheeler, chairman da comissão.

No documento, a administração Obama destaca que, apesar do aumento do uso e da penetração da banda larga, há ainda áreas em que “o investimento privado simplesmente não entregou um serviço adequado às necessidades locais”. Para reforçar o argumento, a secretaria ressalta que, enquanto 93,8% da população urbana tem acessos com velocidade igual ou superior a 25 Mbps, no campo, essa taxa é obtida por 51,2% da população.

“Onde o investimento privado não resultou em banda larga adequada, comunidades podem e devem assumir o protagonismo em ampliar o acesso”, diz o documento. Além das redes comunitárias, o governo acredita ser preciso permitir exploração por órgãos municipais ou criação de parcerias público-privadas.

Anterior Consumidores perdem interesse nas redes sociais e smartphones ganham espaço
Próximos Justiça lança consulta sobre Marco Civil e Proteção de Dados Pessoais em 28 de janeiro