O potencial bilionário do serviço fixo-móvel


 As operadoras focadas em serviços fixo-móveis residenciais podem atender 40 milhões de domicílios em 2010, e gerar um faturamento anual de aproximadamente US$ 40 bilhões por ano. A projeção é da Pyramid Research que estima, ainda, que os maiores níveis de adesão ao serviço serão na Europa (15% em 2010), região que será seguida pelas …

 As operadoras focadas em serviços fixo-móveis residenciais podem atender 40 milhões de domicílios em 2010, e gerar um faturamento anual de aproximadamente US$ 40 bilhões por ano. A projeção é da Pyramid Research que estima, ainda, que os maiores níveis de adesão ao serviço serão na Europa (15% em 2010), região que será seguida pelas residências da Ásia e América do Norte (10%); e 7% dos lares latino-americanos.

“Nossas estimativas se baseiam nos planos anunciados por diversas operadoras, inclusive a Deutsche Telekom, que espera contar com 3 milhões de usuários dual-fone por volta de 2010, o equivalente a cerca de 15% das residências conectadas em banda larga”, explica a empresa de pesquisa e consultoria. NTT, France Telecom, e China Netcom têm projetos similares. A Pyramid estima, ainda, que haverá, em média, cerca de três assinantes fixo-móveis por residência, o que significará uma base total de 120 milhões de usuários em 2010. E que o gasto médio fixo por domicílio permanecerá o mesmo, ao passo que a despesa média com o serviço móvel diminuirá em torno de 30%.

(Da Redação)

Anterior Fixas ainda dominam o tráfego de voz no Brasil
Próximos Motorola adquire a Vertasent, de gerenciamento de vídeo em banda larga.