O moderno parque de telecom da PM de São Paulo


Amanhã, 21 de dezembro, a Polícia Militar do Estado de São Paulo comemora o 74º aniversário do Centro de Suprimento e Manutenção de Telecomunicações (CSM/Mtel), responsável por toda a comunicação de missão crítica entre os policias, a comunidade e a corporação. A PM de São Paulo recebe por mês mais de 1 milhão de ligações …

Amanhã, 21 de dezembro, a Polícia Militar do Estado de São Paulo comemora o 74º aniversário do Centro de Suprimento e Manutenção de Telecomunicações (CSM/Mtel), responsável por toda a comunicação de missão crítica entre os policias, a comunidade e a corporação. A PM de São Paulo recebe por mês mais de 1 milhão de ligações e tem investido na modernização dos seus sistemas de telecomunicações. Um dos destaques deste ano foi a compra, pelo governo estadual, de um sistema de rádio móvel digital com criptografia de voz, despacho de voz e dados, além de expansão de PABX e backbone de microondas.

A execução desse projeto está sendo realizada por um consórcio formado pela Motorola, Damovo e Rontan. A iniciativa faz parte da estratégia de reforçar a inteligência da instituição, com a digitalização de todas as atividades de missão crítica (da capital e da região metropolitana). O objetivo também é integrar os sistemas de investigação, bombeiros e perícia em uma solução única, para facilitar o acesso às informações. É o segundo contrato do governo paulista neste ano para modernização das comunicações. O primeiro foi para comunicação via rádio em outras cidades (Guarulhos, Osasco e ABC paulista), já em uso.

IP 

O sistema de rádio para voz é totalmente criptografado e protegido de escuta e utiliza troncalização na capital para otimizar o uso das freqüências. A cobertura de rádio é obtida por meio de 286 repetidores instalados em 23 sítios, interligados a 80 posições de despacho em 13 centros espalhados pela RMSP. As transmissões de dados das ocorrências, pesquisas em bases de dados e envio de imagens na região central serão transmitidas por um sistema de dados de alto desempenho, de tecnologia High Performance Data (HPD). A comutação das chamadas é totalmente implementada em tecnologia IP e inclui recursos específicos para sistemas de comunicação de missão crítica.

A Polícia também adquiriu da Motorola 9,4 mil rádios e 320 modems e notebooks com grande capacidade para suportar o sistema de dados de alto desempenho HPD. Do total de processadores, 140 são terminais de mão e 180 são terminais de dados móveis, que serão instalados nas viaturas. Além disso, a Damovo forneceu o backbone constituído por 52 enlaces de microondas, foi responsável pela expansão do PABX existente e implementou uma solução de videoconferência para 23 locais. A Rontan fez a integração dos serviços nas torres de comunicação e nos locais de despacho e controle centralizado.

(Fonte: assessoria de imprensa da PM)

Anterior Moreno Martins é o diretor de consultoria da BRISA
Próximos Telefônica Shop, um canal para pequenas e médias empresas.