Número de empresas de informação e comunicação fica negativo em 2016


O percentual de entrada de empresas de informação e comunicação foi de 18,4% (25,1 mil), entre 2015 e 2016. Porém, a taxa de saída das companhias dessa mesma atividade foi de 19,6% (26,8 mil), como mostra o levantamento do IBGE sobre Demografia das empresas e empreendedorismo, divulgado nesta quinta-feira (4). O número total de empresas ativas dessa atividade era de 136,7 mil.

Segundo o instituto, em 2016, 648,5 mil empresas de todas as atividades entraram no mercado, em um universo de 4,5 milhões de empresas ativas, o que representa uma taxa de entrada de 14,5%. Esta é a sétima queda consecutiva na taxa de entrada, atingindo o menor valor da série. O maior foi registrado em 2009 (22,2%).

Já a taxa de saída, após atingir o maior valor da série em 2014 (20,7%) e cair em 2015 (15,7%), voltou a crescer em 2016, ficando em 16,1%. A menor taxa de saída da série foi observada em 2013 (14,6%).

Assim, pelo terceiro ano seguido, o saldo no total de empresas ficou negativo, registrando um decréscimo de 1,6% no número de empresas (70,8 mil a menos). A taxa de sobrevivência, por sua vez, cresceu e chegou a 85,5%, maior valor da série, representando 3,8 milhões de empresas que continuaram ativas de 2015 para 2016. Em 2009, as empresas apresentaram a menor taxa de sobrevivência da série (77,8%).

Pessoal

O levantamento mostra que, na comparação com 2015, o total de pessoal assalariado caiu 4,8%, com 1,6 milhão de pessoas a menos. Esta foi a segunda queda seguida no pessoal assalariado. As entradas acrescentaram 739,3 mil pessoas assalariadas e as saídas tiraram 507,1 mil. Já as empresas sobreviventes ocupavam 31,2 milhões de pessoas assalariadas.

Assim, 97,7% do pessoal ocupado assalariado estava nas empresas sobreviventes e 2,3%, nas empresas entrantes. Já as empresas que saíram do mercado levaram o correspondente a 1,6% do pessoal assalariado.

Nas empresas de informação e comunicação entraram 22,5 mil empregados e saíram 7,9 mil. Ou seja, em 2016 o saldo ficou positivo em 1,7% em relação ao total de 870,1 mil empregados nessa atividade.

Veja aqui o levantamento completo.

Anterior Toyota e Softbank se juntam para operar veículos autônomos
Próximos PL propõe destinar recursos do Fistel para financiar a Previdência