Novo smarphone da Motorola tem câmera dupla e tela super-resistente


O novo Moto Z2 Force e o módulo (snap) 360.
O novo Moto Z2 Force e o módulo (snap) 360.

A Motorola lançará “em breve” no Brasil o Moto Z2 Force. O aparelho é uma variante do Moto Z2 Play, lançado mês passado no país. A diferença é entra na categoria premium da fabricante, por ter câmera traseira dupla de 12 MP e uma tela super-resistente.

A resistência da tela vem da tecnologia ShatterShield, desenvolvida pela própria Motorola. Segundo a empresa, essa tela não trinca nem estilhaça, mesmo se o telefone cair no chão. No mais, mede 5,5 polegadas, tem resolução Quad HD e é iluminada por AMOLED, exatamente como o Moto Z2 Play. O corpo do celular também foi reforçado, produzido com alumínio especial (série 7.000).

Câmeras e configurações

O Moto Z2 Force traz na parte traseira duas câmeras. Ambas com 12 MP de resolução, mas uma colorida, outra, monocromática. Segue a tendência lançada em 2014 pela Huawei. Com duas câmeras e sensores diferentes, o foco fica mas versátil. O usuário pode escolher um plano da imagem para desfocar no ato da captura da imagem.

PUBLICIDADE

O celular também recebeu um upgrade de chipset. Vem com o Qualcomm Snapdragon 835 – enquanto o Z2 Play vem com o Snapdragom 626.

O chip do Z2 Force é fabricado em 10 nanômetros, o que significa uma operação com menos consumo de energia e mais fria. Tem modem X16 LTE, GPU Adreno 540, e oito núcleos com clock de 2,2 GHz. A bateria é de 2,720 mAh.

A empresa afirma que será lançado no Brasil, mas não diz quando. Também não revelou, ainda, a capacidade de armazenamento nem a memória RAM. Segundo o site The Verge, o aparelho que deve chegar por aqui terá 128 GB de armazenamento e 6 GB de RAM.

Além do celular, a Motorola anunciou também o lançamento de um novo snap, o módulo que acrescenta funções mecânicas aos celulares da linha Z (incluindo o novo Force). São o módulo Câmera 360, que fotografa e filma em resolução 4K 360 graus.

Anterior Samsung lança versão do Galaxy S8+ com dobro de memória no Brasil
Próximos Vivo ativa voz sobre LTE em Rio Verde