Novo edital do WiMAX pode sair em breve


Começa a surgir uma luz no fim do túnel, no que se refere ao impasse da licitação das freqüências do WiMAX. A reunião de hoje no Ministério das Comunicações (Minicom) envolveu todos os interessados do setor para discutir o assunto, e houve consenso em pelo menos um ponto: o edital atual da licitação tem que …

Começa a surgir uma luz no fim do túnel, no que se refere ao impasse da licitação das freqüências do WiMAX. A reunião de hoje no Ministério das Comunicações (Minicom) envolveu todos os interessados do setor para discutir o assunto, e houve consenso em pelo menos um ponto: o edital atual da licitação tem que ser enterrado, porque perdeu a sua validade. A afirmação foi feita pelo presidente da Telcomp (empresas competidoras), Luis Cuza, que participou do encontro.

Cuza disse que nada ainda foi decidido, mas todos concordaram que é preciso um novo edital. Ele afirmou que o deputado Jorge Bittar (PT/RJ), o Minicom e a Anatel irão considerar diversas posições para chegar a uma alternativa a ser levada ao Conselho Diretor da agência. “A idéia deles é que se tenha um posicionamento em agosto. Existe muito interesse de todos para se avançar e chegar a um novo edital o mais rápido possível”, comentou.

Jorge Bittar avaliou que os assuntos tratados na reunião avançaram. O parlamentar disse que foram definidos alguns conceitos que serão observados pela Anatel na hora de construir uma proposta mais consensual. Ele citou como exemplos a limitação de tempo para que as concessionárias prestem o serviço; investimentos diferenciados em grandes cidades, em relação as cidades de médio e pequeno porte; e também limitações de faixas de freqüências para alguns agentes do mercado. “Estamos trabalhando em um para que todos possam participar. Queremos definir regras que permitam que os pequenos investidores e as empresas competitivas possam sair na frente, sem prejuízo posterior para as grandes”, frisou.

A licitação do WiMAX, está paralisada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) desde o ano passado.

Anterior Indústria de transmissão sugere validação do padrão de rádio digital
Próximos A Vivo só poderá ocupar a faixa de 1.9 GHz depois da 3G