Novas acusações contra a Qualcomm


Mais uma vez, a fabricante de chips é objeto de queixas. O motivo, o de sempre: comportamento monopolista. As mais recentes foram feitas pela Texas Instruments e Broadcom, à South Korea Fair Trade Commission, na Coréia do Sul, com a acusação de que a Qualcomm aproveita sua posição dominante no segmento CDMA para manter os …

Mais uma vez, a fabricante de chips é objeto de queixas. O motivo, o de sempre: comportamento monopolista. As mais recentes foram feitas pela Texas Instruments e Broadcom, à South Korea Fair Trade Commission, na Coréia do Sul, com a acusação de que a Qualcomm aproveita sua posição dominante no segmento CDMA para manter os concorrentes fora do mercado. Especificamente, as duas reclamantes alegaram que a Qualcomm está usando seu direito de licenciamento de patentes em certas tecnologias de comunicação móveis 2G e 3G para restringir a competição.

Segundo a Broadcom, como a Qualcomm não consegue licenciar suas patentes 3G de modo razoável e não discriminatório, ela prejudica o processo de padronização, muito importante nos setores de telecomunicações e da tecnologia da informação. Além de prejudicar o próprio direito de propriedade. Alegando que ainda não fora notificada, o porta-voz da Qualcomm preferiu não comentar o assunto.

No início de 2006, a Nextreaming Corporation e a THINmultimedia levaram queixas semelhantes à autoridade regulatória da Coréia do Sul. E no fim do ano passado, Broadcom, Nokia, Ericsson, NEC, Panasonic Mobile Communications e Texas Instruments notificaram à Comissão Européia que a pioneira no desenvolvimento do CDMA violava leis anti-truste e fazia tratativas para impedir os concorrentes a entrar no mercado europeu de chips 3G.

(Da Redação, com agências internacionais)

Anterior Mudanças em diretorias da Trend Micro
Próximos Solução da BrT concorre com a RENPAC, da Embratel.