Notebook até R$ 1.800,00 já tem financiamento especial


Uma boa notícia para quem quer comprar um notebook. Os modelos com valores até R$ 1.800,00, processador Celeron ou AMD, memória principal de 512k expansível para 1 Mb, disco rígido de, no mínimo, 40 Giga, DVD para leitura e CD para gravação, ou DVD para gravação e leitura e monitor de vídeo de 14”, foram …

Uma boa notícia para quem quer comprar um notebook. Os modelos com valores até R$ 1.800,00, processador Celeron ou AMD, memória principal de 512k expansível para 1 Mb, disco rígido de, no mínimo, 40 Giga, DVD para leitura e CD para gravação, ou DVD para gravação e leitura e monitor de vídeo de 14”, foram incluídos no programa Projeto Cidadão Conectado – Computador para Todos, de acordo com a portaria nº 291, de 11 de maio, publicada hoje no Diário Oficial da União.

Isso significa que os notebooks com essas características, fabricados no Brasil, que já recebem incentivos fiscais (isenção de PIS e Cofins), passarão a contar com linhas especiais de financiamento. A linha do BNDES se destina à cadeia varejista que comercializa os equipamentos, como Magazines Luiza, Ponto Frio, Pão de Açúcar, etc. Já as linhas do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal são voltadas para os correntistas pessoas físicas, com juros inferiores a 2%.

Outra novidade da portaria diz respeito aos desktops já cobertos pelo programa. O teto de preço baixou de R$ 1.400,00 para R$ 1.200,00, e a configuração mínima não precisa mais ter disquete, só gravador e leitor de CD, e o monitor pode ser de cristal líquido. A memória é de 256k expansível a 1 Mb.

Nos dois casos, para serem cobertas pelas linhas especiais de financiamento, as máquinas têm que vir equipadas com software livre e um pacote de 26 aplicativos, especificados na portaria.

Para evitar que se repitam os problemas verificados no ano passado, quando o governo enfrentou dificuldade para montar as estatísticas do Computador para Todos porque os fabricantes, alegando questões concorrenciais, não informaram o número de equipamentos vendidos, a partir de agora eles estão obrigados, para receber os benefícios, a fornecer estatísticas trimestrais ao governo. De acordo com levantamento da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), que reúne os fabricantes de computador, em 2006 foram vendidas 540 mil máquinas com o selo do programa Computador para Todos. Mas há quem estime que o número tenha superado a casa do milhão.

No ano passado, a venda total de computadores somou 8,3 milhões de equipamentos, aumento superior a 50%. Este ano, a estimativa é que as vendas superem a casa dos 10 milhões.

Anterior Skype terá seção exclusiva em lojas Wal-Mart
Próximos Plano da GVT usa parte da franquia não consumida no mês anterior