Nokia renegocia contrato com operadoras


Com a venda estimada de 52 milhões de aparelhos este ano no Brasil, número que deve se repetir em 2009, a Nokia se consolida na liderança do mercado, tanto em volume de aparelhos vendidos quanto em valores, segundo o presidente da empresa Almir Narcizo. Com a crise financeira mundial, o executivo avalia que não haverá …

Com a venda estimada de 52 milhões de aparelhos este ano no Brasil, número que deve se repetir em 2009, a Nokia se consolida na liderança do mercado, tanto em volume de aparelhos vendidos quanto em valores, segundo o presidente da empresa Almir Narcizo. Com a crise financeira mundial, o executivo avalia que não haverá crescimento nas vendas em 2009, mas que o percentual de 2008 se repetirá, em razão de fatores como a entrada da Oi em São Paulo e a expansão da Vivo no Nordeste. Para evitar queda nas vendas, devido a crise, a Nokia se antecipou e, em outubro, procurou as operadoras para “reabrir as negociações”, conforme informou Narcizo. Em novembro, a fabricante, que tem seus produtos em 20 mil pontos de venda em todo o país vai renegociar com o varejo.

O presidente da Nokia não informou em que condições a empresa renegociou contratos com as operadoras, mas lembrou que 96% dos custos de um aparelho são componentes importados, portanto, atrelado ao dólar. “Quando o estoque se renovar haverá aumento de preço”, afirmou em coletiva realizada hoje para anunciar os lançamentos da Nokia na Futurecom, evento que será aberto hoje à noite, em São Paulo. Ressaltou, no entanto, que a Nokia está bem preparada, tem caixa forte e não precisa de financiamento bancário. “Isso dá uma vantagem competitiva à Nokia”, destacou. Segundo ele, a fábrica de Manaus está produzindo em três turnos, e exportando 22% da produção (de janeiro a setembro, as exportações somaram US$ 334 milhões). “Quanto ao futuro é muito difícil dizer como o câmbio vai impactar. Se ficar na casa dos R$ 2,20 não terá grande impacto, mas se ultrapassar os 3 reais terá queda nas vendas”, avaliou.

Anterior Soluções da Riverbed aceleram rede WAN de pequenos escritórios
Próximos Nokia dá ênfase a serviços web na Futurecom