Nokia põe inteligência artificial em câmeras de vigilância comuns


security camera and urban videov segurança vigiar observarApenas com a instalação de uma plataforma e softwares, tendo por trás um poderoso sistema de processamento de dados e uma gigantesca base de dados, as tradicionais câmeras de vigilância instaladas nas cidades ganham inteligência, sendo capazes de identificar placas de carros, movimentos de suspeitos de pessoas com uma arma, por exemplo, ou ainda identificar fluxos de calor para orientar o planejamento do trânsito urbano. Essa solução foi desenvolvida Bell Labs com base em algoritmos e big data e é uma das novidades apresentadas pela Nokia durante a WMC 2018, que termina hoje, 1, em Barcelona, entre as aplicações apresentadas para as cidades digitais.

No Brasil, relata Wilson Cardoso, diretor de Tecnologia para a América Latina e Caribe, ela vai ser implementada em um piloto em Campina Grande, na Paraíba, num projeto conjunto com a TIM, que tem como parceiros a Universidade Federal da Paraíba, que vai implementar o projeto, e o governo municipal. A plataforma vai ser usada na área de segurança da cidade e também em uma escola, para registrar, por meio de identificação facial, a presença dos alunos – daqueles cujos pais autorizarem que sua presença seja monitorada. Tão logo o aluno entre na escola, os pais recebem um SMS confirmando a presença.

Ainda na mesma cidade, será implementada uma aplicação na área da saúde. O sistema tem por objetivo reduzir o baixo comparecimento nas consultas médicas de retorno. Alimentado com os dados das consultas de retorno, nome do paciente, endereço e telefone, ele começa a alertar o paciente horas antes da consulta, a depender de seu local de moradia e do tempo que leva entre a sua casa e o local da consulta em transporte público. Ele faz isso sequencialmente e, quando calcula que não haverá mais tempo hábil para o paciente chegar ao consultório, ele automaticamente cancela a consulta. “O objetivo é melhorar o aproveitamento das consultas de retorno e o fluxo de pacientes”, diz Cardoso, lembrando que a Nokia se mantém na área de aplicações médicas, com as plataformas. “Vendemos apenas o segmento de dispositivos médicos.˜

As aplicações de IoT mostradas pela Nokia se dividem em cinco segmentos: cidades digitais, saúde, vida digital, empresa digital e operadora. Para a empresa digital, especialmente para uma fábrica, por exemplo, a novidade principal é uma rede 4G privativa que não precisa de operadora pois usa frequência não licenciada, 5,6 GHz. “É ideal para um porto ou para alguns tipos de fábricas”, comenta Cardoso.

Já para as operadoras, e também para a vida digital, a Nokia trouxe uma novidade capaz de acabar com muita dor de cabeça usuários, de uma lado, e atendentes de call center de outro. O sinal de internet que cai. Cardoso lembra que 40% dos defeitos no acesso à internet doméstica se devem ao WiFi. A fabricante desenvolveu uma solução de um WiFi com roteador que se autoconfigura e, quando cai, ele é reiniciado remotamente pela operadora.

Tecnologia 5G

Apesar da atrativa das soluções de inteligência artificial e vida digital, a área mais concorrida do estande da Nokia, e de acesso reservado, era a que apresentava a arquitetura e aplicações 5G inclusive um celular que podia ser testado por meio de óculos com sistema de realidade virtual que interagia online com especialistas da empresa que estavam no laboratório da Nokia na Finlândia. Na simulação apresentada, o usuário podia escolher em que ângulo queria assistir ao jogo apresentado.

A rede 5G da Nokia já está um funcionamento comercial da NTT Docomo do Japão e durante o MWC ela e a operadora norte-americana T-Mobile anunciaram o lançamento de uma rede 5G (600 MHz e 28 GHz) multi banda usando a solução Nokia, a partir da evolução da rede 4G. O processo começará no segundo trimestre deste ano e será concluído em 2020. De acordo com a avaliação com o presidente mundial da Nokia, Rajeev Suri, o avanço da 5G vai se dar antes nos Estados Unidos e países asiáticos não só pela disponibilidade de espectro, mas porque na Europa há muita pulverização de operadoras

A solução 5G da Nokia incorpora o rádio AirScale em 600MHz e 28 GHz, construído com a tecnologia ReefShark que permite reduzir seu tamanho pela metade e triplicar sua capacidade, reduzindo o consumo de energia em até 90% dependendo do caso. Essa tecnologia foi desenvolvida pelo Bel Labs que faz

Anterior Operadoras móveis desligaram 258,7 mil chips em janeiro
Próximos Ancine vai pesquisar o mercado de VoD para regulação