Nokia mostra como vai estruturar empresa após fusão com Alcatel-Lucent


A Nokia divulgou hoje, 07, um modelo de como pretende organizar a companhia resultante da fusão com a Alacatel-Lucent – autorizada recentemente pelas autoridades dos Estados Unidos, mas que ainda depende do aval de acionistas. A nova estrutura terá 13 diretorias. Destas, 10 serão comandas por executivos da própria Nokia, e três por pessoas vindas da Alcatel-Lucent.

O presidente e CEO continuará a ser Rajeev Suri. A nova empresa será estruturada em cinco divisões: Mobile Networks (Redes Móveis), Fixed Networks (Redes Fixas), Applications & Analytics (Aplicações e análise), IP/Optical Networks (Redes IP e ópticas) e Nokia Technologies.

Mobile Networks será comandada por Samih Elhage, atual COO e CFO da Nokia. A divisão reunirá os portfólios de rádio da Nokia e da Alcatel-Lucent, de núcleo de rede, e serviços globais para operadoras móveis. O negócio de microondas e de serviços gerenciados também ficam aqui.

Redes Fixas deve reunir o atual portifólio de serviços da Alcatel-Lucente em redes fixas, com as tecnologias de acesso por cobre e fibra óptica, em ultra banda larga. O presidente da divisão será Federico Guillén, que comanda a mesma área na Alcatel-Lucent.

Aplicações e análises combinará as operações de venda de software e análise de dados das duas companhias. Aqui estarão os serviços de gerenciamento da experiência do cliente, OSS, políticas e cobranças, e plataformas de nuvem, orquestração, comunicação e colaboração, segurança, internet das coisas. O CloudBand, de virtualização de rede, também está nesta unidade. Bhaskar Gorti vai presidir a divisão, ele é o atual presidente de plataformas IP da Alcatel-Lucent.

Redes IP e ópticas ficará sob a tutela de Basil Alwan, hoje presidente de roteamento IP e transporte da Alcatel-Lucent. A divisão reunirá os produtos de roteamento IP da Alcatel, de transporte óptico, vídeo IP, SDN, Nuage, e o portfólio de packet core da Nokia.

Por fim, Nokia Technologies, unidade de patentes, licenciamento e pesquisa. O comando ficará a caro de Ramzi Haidamus, que já preside a divisão de licenciamento da atual Nokia.

Além dos executivos que comandarão as novas divisões, as futura empresa terá como CFO o atual executivo na Nokia, um Chief Customer Operations Officer (CCOO), responsável pela interação com clientes, um Chief Innovation & Operating Officer (CIOO) – responsável pelos braços de pesquisa Bell Labs e FurtureWorks e por azeitar a operação da companhia como um todo, um chief human resourcer officer, um chief strategy officer, um chief marketing officer e um chief legal officer.

A empresa de cabos submarinos da Alcatel-Lucent continuará, como hoje, a funcionar como uma subsidiária. A Nokia avisa, ainda, que espera concluir a venda da HERE para o consórcio alemão de fabricantes de carros, divisão de mapas, até o começo de 2016, e que por isso não a considerou no novo plano. (Com assessoria de imprensa)

Anterior TV via satélite perde assinantes e não tem mais 60% da fatia do mercado
Próximos Balanço da Samsung trará aumento no lucro