Nokia fechou 63 contratos para fornecimento de redes 5G


A Nokia avisou ao mercado hoje, 9, que atingiu 63 contratos de fornecimento de equipamentos e sistemas para redes de quinta geração (5G). Na lista dos clientes estão as operadoras AT&T, Sprint, STC, T-Mobile US e Verizon (EUA), KDDI, Korea Telecom, LG Uplus, SK Telecom (Coréia do Sul), NTT DOCOMO e Softbank (Japão), O2 (Reino Unido), Vodafone Itália e Zain Saudi. Na maioria dos casos, a empresa dividirá os projetos de redes com rivais.

O número de contrato não contabiliza testes, demonstrações nem pilotos. Se tais acordos fossem incluídos, o número total de acordos 5G passaria de 100. “A Nokia é o único fornecedor de rede cuja tecnologia 5G foi contratada por todas as quatro operadoras nacionais nos EUA, todas as três operadoras na Coreia do Sul e todas as três operadoras no Japão”, comemora Tommi Uitto, presidente de redes móveis da Nokia.

A fornecedora fechou nos últimos anos 350 contratos em 4G/LTE, a geração anterior de telefonia móvel – e que ainda deve se expandir por alguns anos antes de o 5G se tornar a principal tecnologia. No caso da 5G, diz que os 63 contratos de agora representam dois terços dos resultados “de um ano típico”.

A Nokia colocou em prática desde o quarto trimestre de 2019 uma estratégia focada na 5G, reduzindo custos de fabricação, uma vez que os resultados financeiros em 2019 vieram abaixo do esperado. Na oferta, a companhia seguirá defendendo ser a única com um portfólio ponta a ponta, que inclui tecnologias próprias em rádio, core, nuvem e transporte, gerenciamento, automação e segurança. “60% dos clientes 5G da Nokia selecionaram mais do que apenas rádio do portfólio fim a fim da empresa”, diz a companhia, que é dona de 2 mil famílias de patentes relacionadas à 5G.

A companhia divulgará em 6 de fevereiro os resultados completos para o ano de 2019, incluindo os números do quarto trimestre, período durante o qual selou 15 dos 63 contratos contabilizados hoje. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Produção na área de informática e eletrônicos avança 0,3% em novembro
Próximos Cresce volume de patentes da indústria 4.0 depositadas no Brasil