Nokia fechou 20 contratos em 5G mundo afora


O CEO da Nokia, Rajeev Suri (Foto: Divulgação)

Os executivos da Nokia comparecem à esta edição do Mobile World Congress Barcelona 2019 já com contratos de construção de redes de quinta geração na carteira. O CEO da companhia, Rajeev Suri, falou ontem, 24, a jornalistas e analistas de mercado que a empresa já fechou 20 acordos de fornecimento para redes 5G no mundo.

E outros devem sair, caso testes e compromissos se realizem. “Temos quase 100 acordos em 5G em todo o mundo”, diz o executivo, se referindo a memorandos de entendimento, parcerias de desenvolvimento ou testes de campo.

A companhia passou por reestruturação nos últimos quatro anos, período no qual cortou custos e vendeu unidades. Agora está posicionada, na visão Suri, para colher os frutos da 5G. “2019 será um grande ano para a 5G e a Nokia está pronta para entregar a qualquer cliente, em qualquer lugar”, falou. Em janeiro, ele avisou que o primeiro semestre deve ser de estabilidade, e que a expansão forte nas vendas deve acontecer a partir da metade do ano.

Novos produtos

A companhia aproveita o MWC19 para mostrar uma série de lançamentos. Um deles é o FastMile 5G, gateway instalado na casa do cliente que serve como o ponto de chegada fixo da banda larga que vem pelo rádio (FWA na sigla em inglês). O modem usa frequências sub-6GHz.

O investimento na criação de tal produto tem motivo. Estimativa da empresa de pesquisa de mercado Ovum mostra que a quantidade de acessos FWA no mundo crescerá 50% até 2022, passando dos atuais 18,5 milhões, para 27,5 milhões. No Brasil, esse tipo de produto é escasso. Aqui, a TIM Brasil é a única a apostar no conceito através do seu TIM Live, que é distribuído em locais onde a fibra não alcança.

O gateway, diz a Nokia, tem capacidade de estabelecer conexões de 1 Gigabit – onde houver espectro suficiente – e atende aos padrões 5G NR definidos pelo organismo de padronização internacional 3GPP. A solução é plug and play e é capaz de indicar para o consumidor qual o melhor local da casa para ser instalado. A fabricante já possuía um gateway para redes 4G capaz de agregar portadoras com espectro de 60 GHz (não licenciado). A operadora australiana Optus testou a implementação do FastMile 5G e promete ampliar o uso da tecnologia no futuro próximo.

Parcerias

Durante o #MWC19 a Nokia está demonstrando o resultado de uma parceria de desenvolvimento realizado com a operadora europeia Vodafone. As empresas criaram duas soluções mMIMO (massive Multiple Input Multiple Output): uma versão compacta de antenas RFIC, muito mais baratas – embora as empresas não diga quão mais baratas são; e um agendador (scheduler) com aprendizado de máquina para ser usado em sistemas 5G com mMIMO, que faz a gestão do espectro em tempo real. A Vodafone se prepara para fazer testes de campo com os produtos.

A Nokia fechou ainda acordo com a Korea Telecom, operadora sul-coreana, para iniciar testes em Seul, capital da Coreia do Sul, com sua tecnologia de virtualização de funções de rede (NFV) e fatiamento de rede 5G. E no Oriente Médio, foi contratada pela Saudi Telecom para implementar sua rede 5G.

A empresa também anunciou que a operadora indiana Bharti Airtel vai testar sua plataforna de fronthaul compatível tanto com redes LTE quanto 5G. O fronthaul é a parte da rede que liga antenas celulares à rede de transporte. O produto em teste, no caso, substitui o uso de múltiplas fibras por uma transmissão bidirecional e multicanal em uma única fibra óptica.

Tem acordo até com o Facebook sendo anunciado. No caso, a Nokia aderiu à iniciativa Express WiFi, e vai contribuir com desenvolvimento de equipamentos compatíveis. O programa criado pela rede social prevê a criação de hotspots WiFi em comunidades rurais, por empreendedores locais (lojas comuns) atendidos por operadoras ou ISPs. As operadoras podem, então, comercializar seus serviços através dessa WiFi, ampliando a cobertura com pouco investimento. A ideia é similar à realizada pela Viasat no México.

Homem-aranha em realidade virtual

A companhia finlandesa também fechou acordos no mundo do entretenimento. A Nokia e a Intel estão demonstrando durante o #MWC19 como a realidade virtual funciona sem engasgos usando-se redes 5G. A empresa se uniu à Sony Pictures para exibir, em RV, conteúdo do novo filme do herói, que estreia em julho.

Segundo a Nokia, tem-se ali um prenúncio de como o entretenimento pode ser transformado graças ao uso das redes 5G. Para a demonstração, usa-se soluções de edge computing. Vários usuários são colocados no mundo de realidade virtual como homens-aranha e precisam interagir entre si. Segundo a empresa, a demonstração mostra que RV não é necessariamente uma experiência individualizada, e que as redes 5G são capazes de entregar uma jogatina colaborativa de alta definição na tecnologia. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Teles começam a apagar a ideia de que só sabem fazer conexão
Próximos Ericsson tem 10 contratos em 5G