Nokia e Motorola: vendas crescem, lucros caem.


No terceiro trimestre, as duas maiores fabricantes mundiais de terminais celulares venderam mais, mas o lucro caiu. No caso da Nokia, o crescimento da receita resultou tanto da comercialização de handsets, como de seus produtos multimídia e empresariais. O lucro, porém, caiu 4,1% no período. Quanto à Motorola, reportou aumento de 17% no faturamento, mas …

No terceiro trimestre, as duas maiores fabricantes mundiais de terminais celulares venderam mais, mas o lucro caiu. No caso da Nokia, o crescimento da receita resultou tanto da comercialização de handsets, como de seus produtos multimídia e empresariais. O lucro, porém, caiu 4,1% no período. Quanto à Motorola, reportou aumento de 17% no faturamento, mas queda de 45% nos lucros.

O lucro líquido da Nokia foi de US$ 1,06 bilhão, menor do que há um ano, ao passo que as vendas do trimestre foram 20% maiores. As vendas de produtos multimídia deram um salto de 45%, e as de sistemas para empresas evoluíram 27%. No trimestre, a empresa finlandesa comercializou 88,5 milhões de telefones, em comparação com as 66,6 milhões de unidades no mesmo trimestre de 2005.

A empresa estima que sua participação global no mercado de aparelhos celulares tinha aumentado para 36%, no final do trimestre, acima dos 33% de idêntico período do ano passado. Segundo a Nokia, o bom desempenho na América Latina, China e região Ásia-Pacífico contribuíram para esse aumento de participação. No mercado latinoamericano, a empresa comercializou 9,9 milhões de telefones, 32% a mais do que entre junho e setembro de 2005. A fabricante projeta para o quarto trimestre deste ano uma expansão de 15%, ou mais, no volume de vendas da indústria.

Sucesso do RAZR não segura o resultado

A receita da Motorola atingiu US$ 10,6 bilhões, acima dos US$ 9,05 bilhões faturados em igual trimestre de 2005. Mas os analistas espevam um faturamento de US$ 11,07 bilhões. A receita da divisão de terminais da companhia, em grande parte calibrada pela popularidade do RAZR, cresceu 26%, para US$ 7,03 bilhões.

A comercialização de terminais totalizou 53,7 milhões de aparelhos no final do trimestre, quando o market share da Motorola no segmento atingiu 22,4%. Em comparação com o terceiro trimestre de 2005, as vendas de celulares aumentaram 39%. Já os lucros caíram de US$ 1,75 bilhão, no trimestre encerrado em setembro, para US$ 968 milhões, em igual trimestre de 2005. Segundo Ed Zander, CEO e presidente da empresa, as vendas de infra-estrutura GSM na Europa, Oriente Médio e África ficaram abaixo das expectativas. Para ele, o fraco desempenho das vendas do iDEN também ajudaram a derrubar o lucro.

A Motorola projeta para o quarto trimestre vendas entre US$ 11,8 bilhões e US$ 12,1 bilhões, o que representaria crescimento de 18% a 21% em relação ao último trimestre do ano passado.

(Da Redação)

Anterior Alierta: Telefónica investirá € 10 bilhões na América Latina.
Próximos Minicom defende banda larga e horário flexível para postos de serviços