“No próximo inverno não haverá escuridão”, afirma comandante da Marinha.


O comandante da Marinha, Julio Soares de Moura Neto, que está hoje na Antártica, em videoconferência com o ministro das comunicações, Paulo Bernardo, reinaugurou os sistemas de comunicações do centro de pesquisa brasileiro na região. Os sistemas estavam mudos desde o incêndio ocorrido no ano passado, e que destriu todas as instalações do centro de pesquisa no ano passado. As comunicações do centro de pesquisa passam a ser feitas via satélite, pelo satélite Amazonas 1,Segundo o diretor de Novos Negócios da operadora, Pedro Ripper, o convênio firmado com a Marinha prevê que as ligações feitas para a estação de pesquisa serão tarifadas como se fossem uma ligação local realizada a partir do Rio de Janeiro.

 

O almirante Moura Neto afirmou que a Marinha está gastanto R$ 40 milhões para reconstituir o centro de pesquisa Estação Antártica Comadante Ferraz, e que em julho deste ano deverá lançcar os editais de licitações para a aquisição das novas instalações definitvas, que serão instaladas no verão do próximo ano. Para ele, o resgate das comunicações feito pela Oi ainda durante esta fase de reconstrução são fundamentais para o projeto e para para aqueles que ficam na estação durante o inverno, efrentando o vento de 200 Kms por hora. “No próximo inverno não haverá escuridão”, comemorou, referindo-se à possibilidade dos militares que lá ficam conseguirem manter contato com a famlía, internet e assistir à TV. 

PUBLICIDADE
Anterior Bernardo afirma que faixa de 700 Mhz pode diminuir nos grandes centros, se houver problema para a TV
Próximos Valente quer Anatel defendendo instalação de antenas nos municípios