NFC estará em mais de 300 milhões de aparelhos até o final do ano, estima consultoria.


A tecnologia móvel de comunicação por aproximação NFC (Near Field Communication, em inglês), uma das grandes promessas tecnológicas do momento mas que ainda vive em um plano futuro, deverá ganhar espaço real entre as soluções de mobilidade, de acordo com avaliação da ABI Research. A firma de pesquisa aponta que em 2013, serão vendidos pelo menos 320 milhões de aparelhos com chips NFC, alta de 118% em relação ao ano passado. Com isso, o mercado terá mais de meio bilhão de dispositivos habilitados com a tecnologia em uso.

“O mercado já passou o ponto de inflexão e está sendo estimulado pelo aumento da concorrência. Existem vários fornecedores de chips que oferecem uma gama de alternativas para OEMs, em vários formatos. Como resultado, a taxa de embarque do NFC nos dispositivos está aumentando, os aparelhos estão chegando ao mercado e os parceiros de serviço – que antes estavam parados diante da baixa disponibilidade de equipamentos – estão desenvolvendo seus próprios modelos de uso, criando novos serviços e aplicações de NFC”, afirmou o diretor de práticas da ABI, John Devlin.

Segundo ele, para o avanço rápido da tecnologia NFC, ainda há um impasse no que diz respeito o modelo de negócios e de valor agregado a ser oferecido por operadoras de telefonia celular para os parceiros de negócios segmentados. Este impasse faz com que grande parte dos lançamentos de aplicativos em NFC não estejam relacionados a serviços pagos, por exemplo, mas sim em maior interatividade entre usuários.

Brasil
No Brasil, alguns provedores de serviço já anunciaram iniciativas no universo NFC, mas a tecnologia tende a estar embarcada apenas em smartphones caros, em um país onde a grande maioria dos terminais ainda é 2G, sendo o preço a principal barreira à adoção. (Da redação)

Anterior Valor de mercado de telecom cai 2,16% em 2013. Oi tem a segunda maior queda entre 300 empresas com ações na bolsa.
Próximos Indra lança medidor compacto para smart grid