Nextel vai investir US$ 1 bilhão no Brasil em 2015


Alfonso de Orbegoso - VP de Juridico e Assuntos regulatoriosA Nextel Brasil vai dobrar seus investimentos (Capex) no próximo ano, para US$ 1 bilhão (R$ 2,5 bilhões) e chegar com rede própria em mais 200 cidades (hoje ela cobre 500 localidades), informou Alfonso de Orbegoso, vice-presidente de Jurídico e Assuntos Regulatórios. Ele admite que, embora as operações latinas sejam independentes da NII Holding, matriz que entrou em concordata pelo Chapter 11 norte-americano, e conseguiu negociar a dívida com os principais acionistas, a melhoria da situação financeira da controladora dá mais fôlego para as operações da América Latina.

A operadora, que tem ainda  2,7 milhões de clientes de trunking, não pretende fazer uma migração forçada de seus usuários para as tecnologias 3G – onde conta com 1,5 milhões de assinantes ou 4G, com 140 mil usuários no Rio de Janeiro. “Não há planos para migrar a base. É uma base muito leal à tecnologia”, completou.

Segundo o executivo, até o final deste ano estarão implementados todos os sistemas para comportar o acordo de compartilhamento de rede  com a Vivo, acordo este que tem duração de cinco anos.

Orbegoso reiterou o interesse da empresa em adquirir a frequência de 1,8 GHz de São Paulo, que foi retomada pela Anatel depois da inadimplência da Unicel, para oferecer também a tecnologia 4G no estado.

Ele está bem otimista com o desempenho da operação brasileira – que cresceu cinco vezes na 3G em relação ao ano passado. E defende o papel da Anatel de continuar a preservar a competição. Acha que o mercado brasileiro comporta perfeitamente cinco empresas.

Quanto à migração das frequências de trunking da Nextel para a o celular, decisão que está para ser tomada pela Anatel, o executivo salienta que esta migração está prevista há vários anos, e que precisa ser concretizada, pois será melhor para o usuário. E lembra que, se a empresa não vai pagar nada pela frequência, como reclamam as operadoras de celular, passará a ter custos muito maiores para seguir as normas do SMP.

Anterior Vídeo sob demanda vai superar TV tradicional já em 2015
Próximos 10% das vendas online são feitas por dispositivos móveis, no Brasil

2 Comments

  1. Yago G.
    10 de dezembro de 2014

    Finalmente a Nextel está entrando no mercado de maneira competitiva. Fico muito contente com isso, princialmente neste momento onde todas as operadoras estão se retraindo em relação ao acesso à serviços prestados.
    A Nextel precisa se popularizar mais, utilizando uma imagem assim como a TIM fez nos primeiros anos; boa prestadora, barata e para todos.
    Como já comentei: A nextel está com a faca e o queijo na mão. Espero que ela faça bom proveito disso.

  2. Paulo
    2 de Janeiro de 2015

    A Nextel precisa é aprender a prestar serviços. Uma operadora que vende uma coisa e oferece outra. Mudas as regras de seus serviços sem avisar, não cumpre regras de velocidade de internet. E tem o pior atendimento telefônico de todas as operadoras. Consegue se pior até que a vivo nesse quesito.