Nextel dobra base 3G, mas desvalorização do Real leva a prejuízo


A NII Holdings, controladora da Nextel Brasil, divulgou nesta quinta-feira, 05, os resultados para o trimestre terminado em setembro. O balanço foi fortemente impactado pela desvalorização do Real frente o Dólar, apesar de a tele registrar aumento da base de usuários 3G.

A receita com serviços móveis e venda de aparelhos caiu de US$ 435,8 milhões para US$ 266,4 milhões, ou seja, encolheu 38,8%, registrando prejuízo de US$ 10,8 milhões, ante lucro de US$ 900 mil um ano atrás. A variação cambial fez despencar o ARPU em dólares. Ano passado, o cliente da Nextel Brasil rendia US$ 30 à NII Holdings. Neste ano, passou a gerar receita média de US$ 18. No período, a taxa de câmbio usada pela empresa no balanço passou do R$ 2,28 para R$ 3,55.

A base 3G cresceu 95%, para 2,6 milhões de usuários. A base iDEN diminuiu 37%, para 1,86 milhões de clientes. Ao todo, a empresa tem 4,46 milhões de assinantes. O churn total no período aumentou de 2,28% para 3,47%. O churn em iDEN subiu de 2,32% para 3,83%, e o em 3G passou de 2,16% para 3,16%.

NII Holdings
O grupo que controla a Nextel Brasil registrou prejuízo líquido de US$ 189,4 milhões.  Atualmente, a operação brasileira é o único ativo da NII Holdings. A empresa diz que terá caixa suficiente para manutenção dos planos para o Brasil para os próximos dois anos, a partir do recebimento do dinheiro referente à venda de ativos no México para a AT&T, ocorrida em abril, e no Peru, realizada em 2013 para a Entel. A NII Holding também liquidou a participação detida na Nextel Argentina, em setembro.

 

Anterior Operadora do fundo LetterOne se envolve em escândalo de corrupção
Próximos Receita do Facebook cresce 40% no terceiro tri

1 Comment

  1. Mailson
    10 de novembro de 2015

    Se investissem em outras cidades, colocando por exemplo 4G LTE em São Paulo, acredito que teria aumentado essa base de clientes.