NET diz que venda da GVT não afeta mercado, mas ingresso da AT&T pode ser outro caso.


O presidente da NET, Jose Antonio Felix, afirmou hoje, 5, que a compra da GVT pela Telefónica não muda o cenário competitivo brasileiro, tendo em vista que as duas empresas já atuam no mercado de TV paga e já competem entre si . “O cenário não muda, e vai continuar difícil do mesmo jeito”, afirmou ele.  Para ele, tanto a Telefónica como a GVT têm áreas de atuação superpostas, que precisarão ser equacionadas.
Felix afirmou, no entanto, que o que pode mudar o cenário competitivo do mercado é a maneira como a AT&T irá ingressar no mercado brasileiro, após a aquisição da DirectTV/Sky. “A tradição da AT&T é com telefonia fixa e celular.  Ela comprou a Direct TV lá fora para complementar este seu portfólio no mercado norte-americano. Precisamos ver como a operadora irá ingressar no mercado brasileiro”, afirmou.
REPNBL
Felix está satisfeito com o REPNL – programa de incentivos fiscais para as redes de telecomunicações que foi criado pelo Ministério das Comunicações – e também defende a sua prorrogação. A NET foi uma das empresas que teve o maior número de projetos aprovados pelo governo. “O caminho mais lógico para a a expansão de redes de telecom é pela iniciativa privada e não pelo governo. E o apoio aos investimentos, como esses incentivos, é  muito bem-vindo. Achamos que deve continuar ,até porque as expansões das redes também vão continuar”, concluiu.
Anterior Furukawa inaugura nova fábrica de cabos ópticos na Colômbia
Próximos NET lança "TV com pernas" para clientes do Now