Net desenvolve aplicativo para levar a TV paga para dispositivos móveis


A Net acredita que a forma como as pessoas assistem TV está mudando e aposta na convergência das mídias digitais. A operadora está desenvolvendo um aplicativo para dispositivos móveis, que permitirá a seus assinantes navegar pela programação da emissora, sintonizar um canal, acessar conteúdos on demand e assisti-los nos diversos dispositivos móveis, em qualquer lugar e a qualquer hora. A versão inicial do aplicativo, em desenvolvimento numa parceria com a Cisco, é para a plataforma da Apple (iPad e iPhone) mas poderá ser adaptada para qualquer smartphone, assegurou Marcio Carvalho, diretor de produtos e serviços da Net, ao apresentar as novidades durante o Congresso ABTA, aberto hoje em São Paulo.
 
“A distribuição poderá ser em múltiplos devices e a TV estará em todo lugar”, afirmou o executivo. Segundo ele, o maior desafio será como controlar o que o assinante está assistindo. “A conexão com os devices será a partir de uma rede IP, ou seja, todos os dispositivos vão falar por uma rede IP, o sistema operacional importa pouco”, explicou Carvalho. A oposta na distribuição de conteúdos multiplataformas inclui a opção de assistir TV também pelo computador.

Ainda não há uma data estabelecida para os testes na plataforma móvel. Carvalho trabalha com um cenário de 12 meses. “Acredito que nesse período muita coisa vira realidade”, comentou. Além do aplicativo, a Net aposta no conteúdo em nuvem. O serviço permitirá que o assinante grave programas, que ficarão armazenados na rede da operadora, e assistam no momento que quiser. O acesso poderá ser pela internet ou pela própria rede da Net.

Outras frentes de inovação são nas transmissões em 3D e em alta definição (HD). Impulsionada pela Copa do Mundo, a Net apostou no HD e estima que cerca de 2 milhões de pessoas assistiram aos jogos em alta definição por meio de sua rede. A empresa ampliou a cobertura HD, levando o serviço para novas capitais como Manaus, João Pessoa, Maceió, Campo Grande e para algumas cidades do interior. Ampliou também a oferta de conteúdo em alta definição, com a oferta de novas canais.

Mercado

A Net acredita que o crescimento do primeiro semestre de 2010 se manterá de forma consistente até o final do ano. A empresa encerrou o semestre com 3,9 milhões de assinantes de TV paga; 3,1 milhões de clientes de banda larga e quase 3 milhões de linhas telefônicas em serviço.

Para sustentar o crescimento, o investimento de R$ 1,2 bilhão programado para 2010, está sendo feito na expansão da rede e na oferta de velocidades mais altas de banda larga. “Na rede, estamos levando a oferta de banda larga e de voz onde só havia TV paga”, detalhou Carvalho.

Para a Net, 2010 é ano de popularizar a banda larga, com velocidades de acesso acima do que o usuário estava acostumado. A empresa está oferecendo acessos entre 10 Mbps e 20 Mbps por um preço abaixo de R$ 100,00. “O aumento da oferta, com redução de preço, é o que gera volume de banda larga”, observou Carvalho, lembrando que desde junho, a Net oferta também conexão de 100 Mbps.

Anterior Verizon e Google propõem regras para fiscalizar dados na Web
Próximos Roberto Irineu defende regulação da Internet