NET descarta integração de marca com Claro


A NET descarta, por hora, a integração da marca com a Claro, que também oferece TV paga, as duas empresas fazem parte do grupo de telecomunicações mexicano, América Móvil. “Só vemos o aumento da concorrência [com a integração]”, disse José Felix, presidente da companhia.

A aprovação da da Lei do Serviço de Acesso Condicionado (SeAC) acarretou no fim do Artigo 86 da Lei Geral de Telecomunicações (LGT), que vedava às empresas de telecomunicações a possibilidade de ter, sob um mesmo CNPJ, qualquer serviço que não fosse o público. Ou seja, as empresas podem consolidar suas operações de TV por assinatura, celular e banda larga, se assim desejarem. A consolidação poderia trazer alguns ganhos tributários.

Wi-Fi
Se a integração de marcas não parece vantajoso, há sinergia entre as empresas da companhia mexicana no que diz respeito a Wi-Fi. Cada empresa da América Móvil no Brasil (Claro, NET e Embratel) ficará responsável por um terço do investimento em hotspots e os pontos estarão disponíveis para os clientes das empresas.

A NET informou que, depois de consolidar a expansão de Wi-Fi em São Paulo, é hora de ccriar hotspots no Rio de Janeiro. O número de redes Wi-Fi a serem instaladas não foi divulgado. Lugares de grande circulação de pessoas com aeroportos, shoppings e praças públicas são o foco da empresa.

Anterior Brasil ocupa 72ª posição em índice de integração de tecnologias
Próximos AdstreamSamba oferta logística digital para mercado publicitário