Nelson Armbrust assume Atento no Brasil


Nelson Armbrust, desde 1999 na Atento, assumiu este mês o cargo de diretor regional Brasil da subsidiária do Grupo Telefônica. A operação – focada na oferta de serviços de call center e de terceirização de processos de negócios (BPO) – há dois meses está num processo para ser transformada em diretoria regional, ao lado de duas outras – a que abrange os mercados da Europa, do Oriente Médio, da África e da Ásia (EMEAA) e a que compreende as Américas, que inclui América do Norte e Central, América Andina e América do Sul, à exceção do Brasil.

Segundo o executivo, a empresa no Brasil “já representa parte significativa dos resultados do grupo”. Em números, a operação pode ser medida pelos mais de um bilhão de contatos que administra por ano e seus 75 mil funcionários. Os resultados obtidos, ao lado do porte da operação, foram críticos para destacar a subsidiária local no cenário internacional.

Armbrust tem, entre os seus objetivos, consolidar os resultados obtidos nos últimos anos e elevar a companhia ao âmbito das melhores empresas para se trabalhar no País. Ele já ocupou diversas funções na Atento, tendo atuado em Miami, como diretor comercial para a América Latina e Alianças Estratégicas da Holding, e na Argentina, onde liderou a operação local. O executivo é formado em Engenharia Eletrônica pela Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e possui MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA_USP).  

Outro sinal da importância da subsidiária brasileira junto à Atento em âmbito global é o fato de dois outros executivos brasileiros terem sido chamados a participar do Comitê de Direção Global da multinacional. Anna Luiza Martin, acaba de assumir o cargo de diretora Corporativa de Pessoas, Organização, Sustentabilidade e Identidade. O mesmo vale para Regis Noronha, que foi empossado como diretor Corporativo de Estratégia e Soluções. Os dois executivos seguiram os passos de Agnaldo Calbucci, que hoje exerce o cargo de presidente da Atento, na Espanha. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior O PNBL começa a andar. E incomoda.
Próximos Após um ano de negociações com Telefônica, Prodesp conclui licitação da intragov