Navegar é preciso


 

João de Deus Pinheiro Macedo, vice-presidente de Planejamento Estratégico, decidiu navegar. Deixa a Oi, a única empresa onde trabalhou. Na direção da operadora nacional desde que foi privatizada – vinha da Telebahia – este baiano, não cansado de guerra, mas exultante pelas novas batalhas da vida, resolveu cortar os sete mares. Assim como fez com todos os presidentes da Oi com os quais trabalhou, acabará tornando-se também um dos mais fieis aliados de Poseidon. E a jornada ficará ainda mais instigante.    

 

Já Pedro Ripper , de conhecida família de grandes fazedores e pensadores em prol do país, resolveu canalizar toda sua energia para as suas próprias ideias, que não são poucas. Vai batalhar em nova empresa de tecnologia.

 

Já havia deixado a empresa André Borges, do regulatório, este diretamente ligado ao Valim. Saiu também Julio Fonseca, diretor de gente e gestão.

 

Permanecem diretamente vinculados ao diretor presidente, Zeinal Bava, o diretor de operações, James Meaney;de auditoria interna Fabiano Castello; administrativo-financeiro, Alex Zornig; e jurídico Eurico Telles. ( Da redação).

 

Anterior MPF quer evitar excesso de concessões de rádio e TV a empresa do Pará
Próximos Cautelar da Anatel obriga operadoras a manterem o Ruralcel