Nas Nuvens, o portal para a gestão das aplicações do mundo acadêmico


Gestores de TICs, professores e alunos de pós-graduação de todo o Brasil contam agora com um novo portal, onde estão centralizados os serviços em nuvem da RNP e seus parceiros, permitindo que cada usuário faça a gestão das suas aplicações em um mesmo ambiente. O projeto Nas Nuvens, lançado pela Rede Nacional de Pesquisas (RNP) em parceria com a Globalweb, empresa brasileira de tecnologia da informação, permite ao usuário fazer “tudo de forma simples e intuitiva”, explica José Luiz Ribeiro Filho, diretor de Serviços e Soluções da RNP.

Dentre as ofertas disponíveis, estão aplicações próprias da RNP como o Edudrive, Mconf, Compute e FileSender, além de ferramentas de provedores reconhecidos no mercado, como Office 365 da Microsoft e Gsuite for Education do Google. “As ofertas irão se ampliar ao longo do tempo com acordos que a RNP está desenvolvendo com diversos provedores de serviços e instituições parceiras. Esses acordos seguem rigorosos critérios, baseados na vasta experiência e conhecimento da RNP no desenvolvimento e operação de serviços de TIC, bem como nas pesquisas de campo que nortearam o projeto Nasnuvens”, detalha o diretor.

Toda a tecnologia usada para construção do portal está baseada nos mais modernos conceitos de Cloud Service Broker, que integra nuvens públicas e privadas, assim como as mais variadas soluções em um mesmo local, para facilitar a experiência de uso. “O usuário acessará com sua conta única da universidade (Single Sign-On), tendo disponível um portfólio de serviços da RNP para sua instituição. Poderá adquirir serviços gratuitos ou pagos, disponibilizados diretamente pela RNP ou parceiros, por meio de um catálogo self-service, onde aplicações e servidores serão autoprovisionados e entregues ao usuário, que terá a gestão dos seus recursos através de um workspace” explica Jônatas Mattes, diretor de Cloud Computing da Globalweb.

PUBLICIDADE

Segundo ele, pelo portal será possível acompanhar a performance e os custos dos serviços, podendo os ajustar conforme suas necessidades. “O grande benefício é que os usuários terão acesso rápido a recursos tecnológicos de ponta da RNP e dos provedores de nuvem, democratizando a tecnologia e acelerando a pesquisa e a inovação. Com o ganho em escala do projeto toda a comunidade acadêmica terá uma governança melhor, além da redução de custos em infraestrutura”, reforça Mattes.

O desenvolvimento da primeira versão durou cerca de cinco meses e representa um grande passo para fomentar a pesquisa e o desenvolvimento científico do Brasil. “O Nas Nuvens foi baseado no conhecimento e entendimento que a RNP tem das necessidades e das demandas tecnológicas dos coordenadores, professores, pesquisadores e alunos dos programas de pós-graduação (PPGs) brasileiros”, reforça Ribeiro Filho. Segundo ele, esse projeto é fundamental para ampliar a cooperação entre pesquisadores, pois tem como diferencial o uso da abordagem do Design Thinking, combinada com metodologias ágeis, que colocam o usuário final no centro do processo e criam soluções de forma colaborativa. (Assessoria de Imprensa)

Anterior Empresa defende cautela antes do governo regulamentar IoT
Próximos Conselho da Algar homologa aumento de capital da companhia