Na NET, tudo azul.


Os números finais de 2005, só a partir de fevereiro, mas a NET Serviços avalia que encerrou o último exercício atingindo as metas traçadas, diz André Guerreiro, diretor de inteligência mercadológica. Ele aponta para os grandes objetivos traçados: na TV por assinatura, digitalizar o serviço no Rio e em São Paulo, e oferecer uma grade …

Os números finais de 2005, só a partir de fevereiro, mas a NET Serviços avalia que encerrou o último exercício atingindo as metas traçadas, diz André Guerreiro, diretor de inteligência mercadológica. Ele aponta para os grandes objetivos traçados: na TV por assinatura, digitalizar o serviço no Rio e em São Paulo, e oferecer uma grade completa de canais; na de banda larga (Vírtua), obter crescimento acelerado, com ofertas mais agressivas.

De fato, foi expressiva a evolução do Vírtua, como mostram os resultados do terceiro trimestre de 2005: a base de assinantes conectados (302 mil) aumentou 93% em relação ao mesmo período de 2004, e mais de 50% em comparação com o início de 2005.

Em 2006, crescer.

A oferta megaflash (velocidades de acesso de 2, 4, 8 Mbps com preços semelhantes às de kbps), no final do ano passado, vem impulsionando a expansão do Vírtua. Colocar no mercado um diferencial que fugiu das promoções desfavoráveis, baseadas em preços, foi importante, segundo o executivo.
“O produto vai muito bem. Seu sucesso pode ser medido pela reação da concorrência”, observa o diretor.

“Para 2006, mantemos os mesmos objetivos de crescimento acelerado,  com sustentação financeira”, ressalta Guerreiro. Ele assinala mais um importante foco da NET: melhorar a qualidade de prestação dos serviços, tema central da campanha “O mundo é dos NET”, destinada a “humanizar” a relação com os assinantes.
Também estão nos planos do novo ano digitalizar o serviço por assinatura nas principais capitais, assim como continuar aumentando a grade de canais.

Anterior A produção de terminais cai. Um ajuste.
Próximos Opportunity suspende AGE da Telpart