Na mesa da União Europeia, leis mais duras contra ataques virtuais


A Comissão Europeia anunciou nesta quinta-feira que pretende endurecer a legislação para o combate aos ataques cibernéticos, capazes de paralisar redes de computadores de seus estados membros, informou a agência de notícias Reuters.

Depois que as ilhas de Cipre e Malta, a Alemanha, a Letônia, Portugal e a Romênia sofreram ataques digitais em 2009, a administração da União Europeia pretende criminalizar o uso e a criação de software com programação de má fé, assim como responsabilizar criminalmente quem possuir instrumentos que permitam a invasão de sistemas de computadores.

Segundo o governo pan-nacional, os ataques cibernéticos nos últimos dois anos já obrigaram aviões franceses a se manterem no solo, bloquearem o acesso de sistemas militares alemães, além de terem derrubado o tráfego de mensagens eletrônicas no ministério da Defesa britânico. Em pauta estão penas maiores para os infratores virtuais e a obrigação de os 27 estados membros da União Europeia compartilharem informações sobre os ataques digitais. (Da redação, com agência internacional)

Anterior A Apple processa a Nokia no Reino Unido
Próximos Termo de referência para compra de enlaces de rádios sai nesta sexta