Na França, clientes reclamam da 3G.


A insatisfação dos usuários com sua conexão 3G está longe de ser um problema do assinante brasileiro. É bastante generalizado. Na França, por exemplo, 41% dos clientes reclamam, de acordo com pesquisa online da UFC-Que Choisir, divulgada pelo Le Monde. O nível de queixas varia conforme a operadora. De acordo com a UFC, a “que …

A insatisfação dos usuários com sua conexão 3G está longe de ser um problema do assinante brasileiro. É bastante generalizado. Na França, por exemplo, 41% dos clientes reclamam, de acordo com pesquisa online da UFC-Que Choisir, divulgada pelo Le Monde. O nível de queixas varia conforme a operadora. De acordo com a UFC, a “que mais frustra os consumidores” é a SFR: 48% de seus usuários se declararam pouco satisfeitos ou insatisfeitos com a conexão. Na Bouygues Telecom, 40% disseram o mesmo, e na Orange (France Télécom), 35%.

Além disso, as assim chamadas ofertas “ilimitadas” estão em questão. Entre os mais de 2 mil entrevistados, 45% declararam que a velocidade efetivamente recebida é idêntica à de uma conexão 2G. Segundo a UFC, 59% das velocidades alcançadas não vão além de 1 Mbps, ao passo que a 3G + chega, teoricamente, a 7,2 Mbps. Os resultados da pesquisa levaram o órgão de defesa do consumidor a reivindicar aos poderes públicos “um enquadramento regulamentar” das operadoras. (Da redação com Le Monde)

Anterior TVs têm um ano para implantar a audiodescrição
Próximos Comissão Européia quer roaming ainda mais barato