Na Espanha, Telefónica terá exclusividade da ADSL nos novos bairros.


A Comissão de Mercado de Telecomunicações (CMT, órgão espanhol responsável pela regulação do setor) modificou sua postura inicial sobre uma das batalhas que envolvem as operadoras. Segundo informou hoje o jornal Cinco Días, a Telefónica poderá contar com a exclusividade da ADSL nos novos núcleos urbanos, devido a um abrandamento das condições impostas à operadora …

A Comissão de Mercado de Telecomunicações (CMT, órgão espanhol responsável pela regulação do setor) modificou sua postura inicial sobre uma das batalhas que envolvem as operadoras. Segundo informou hoje o jornal Cinco Días, a Telefónica poderá contar com a exclusividade da ADSL nos novos núcleos urbanos, devido a um abrandamento das condições impostas à operadora para que fornecesse acesso a seus concorrentes aos milhares de clientes de bairros recém construídos.  

O conflito se instalou quando a operadora, ex-monopolista, lançou uma rede alternativa que melhora o serviço, mas impede o acesso de companhias rivais. Segundo o periódico, a Telefónica está utilizando esta fórmula nos novos bairros que estão sendo construídos nas cidades de Madri e Bacelona, e que incluem milhares de potenciais clientes. A primeira empresa a alertar sobre este procedimento foi a Orange, que obteve, em um primeiro momento, uma resposta positiva da CMT à suas reinvindicações.

No entanto, o órgão regulador rebaixou o nível de exigência da Telefónica. De acordo com o jornal, a decisão se deve a modificações que ocorreram recentemente no setor. A conclusão do último informe da CMT é que a Telefónica não pode ilhar seus clientes, e deve dar acesso às companhias rivais, mas este acesso poderá ser dado de forma indireta e com compromissos de investimentos. Ou seja, se uma operadora quiser entrar em um dos novos bairros, deverá fazê-lo por meio da Telefónica, e somente e se se comprometer a investir em um lançamento similar ao do ex-monopólio. (Da Redação, com noticiário internacional)

Anterior GlobalCrossing amplia participação na América Latina
Próximos Restrição a cópias na TV digital é criticada na Câmara