Na Claro, o tráfego de dados cresceu em 15 dias o mesmo que em um ano


O tráfego de dados nas redes da Claro disparou com crise sanitária da Covid-19. O fluxo cresceu proporcionalmente em apenas 15 dias de isolamento social o mesmo que em todo o ano passado. Quem contou foi o diretor de inteligência de mercado e de análise de dados da operadora, André Guerreiro, durante evento online realizado hoje, 5.

O executivo participou de webinar promovido pela KPMG com o objetivo de discutir como seria o “novo normal” no mundo pós-pandemia. No evento, Guerreiro contou também que houve aumento da demanda por diversos serviços.

PUBLICIDADE

Isso deve abrir novas oportunidades de produtos para operadora. Entre os serviços e conteúdos que contribuíram para o aumento do tráfego de dados ele citou Lives, Educação a Distância (EAD), videoconferências. E vê, no futuro próximo, demanda por telemedicina.

Com o objetivo de reduzir a carga sobre as redes, a Claro tem investido em “trazer as Lives para dentro da TV, pois ajuda a minimizar o impacto”, afirmou. Quem for assinante de TV paga da Claro pode assistir a diversas lives que vem sendo realizadas por artistas através do decodificador ligado à TV, no canal 500.

Anterior COVID-19 derruba produção na área de informática e eletrônica em março
Próximos Como a Covid-19 é encarada pelos gestores na Claro