Na batalha por receita, as celulares repaginam o SMS, o campeão dos dados.


Primeiro serviço de dados a ser lançado massivamente pelas celulares, o velho SMS continua liderando, com folgada vantagem, os serviços de dados. Ele respondeu, em 2006, por mais de 75% da receita com dados no mercado mundial, e o tráfego de mensagens vem crescendo acima de todas as expectativas. A consultoria Ovum estima que o …

Primeiro serviço de dados a ser lançado massivamente pelas celulares, o velho SMS continua liderando, com folgada vantagem, os serviços de dados. Ele respondeu, em 2006, por mais de 75% da receita com dados no mercado mundial, e o tráfego de mensagens vem crescendo acima de todas as expectativas. A consultoria Ovum estima que o tráfego de mensagem vai continuar crescendo fortemente nos próximos quatro anos, atingindo, em 2010, o dobro do volume registrado no ano passado, ou seja, 1,5 trilhão de mensagens em nível mundial.

O desafio que se coloca às operadoras é como aumentar as receitas com o mais popular serviço de dados, ao mesmo tempo em que as tarifas continuam caindo. O caminho natural é o desenvolvimento de novas aplicações, voltadas para a personalização e controle das mensagens pelo usuário. Mas a grande aposta está na nova geração de tecnologias, como a mensagem instantânea e a convergência de mensagens baseada na plataforma IMS (Internet Multimedia Subsystem).

Não é por outro motivo que a GSM Association lançou, no ano passado, uma campanha para estimular a troca de mensagens instantâneas. Apesar dos anúncios de adesão, as operadoras demoraram a implementar a nova plataforma e, só um ano depois, na edição do 3GSM World Fórum de 2007, realizado em fevereiro, em Barcelona, ela ganhou maior fôlego. Durante o evento, Telefónica e Vodafone Espanha e Telecom Italia e Vodafone Italia anunciaram que estão prontas para oferecer serviços de mensagem instantânea, sobre plataforma desenvolvida pela GSM Association que garante interoperabilidade e facilidade de uso e conta com recursos para reduzir os riscos de spam e virus. Ao todo, 40 operadoras móveis, com mais de um bilhão de usuários e presença em 55 países, estão participando da campanha “Mensagem Instantânea Pessoal”.

O fato de existir, agora, um standard global para a troca de mensagens instantâneas, vai garantir o crescimento do serviço, e novas soluções de comunicação pessoa a pessoa e entre grupos, disse Rob Conwy, CEO da GSM Association. Ainda mais, lembrou, porque o standard é totalmente compatível com o SMS, fator considerado vital para o sucesso do novo serviço.

Como o serviço de mensagem instantânea incorpora novas features não disponíveis no serviço tradicional de mensagem, a previsão da Ovum é que ele não vai substituir o SMS, mas enriquecê-lo. Na avaliação da consultoria, o tráfego de SMS vai continuar crescendo pelo menos até 2010, mas as suas receitas tendem a começar a cair em 2009. O peso das mensagens instantâneas na receita, em relação ao volume de mensagens, será proporcionalmente maior (veja gráficos).

Além de gerar receita e valor, o serviço de mensagem instantânea, por ser totalmente baseado em IP, representa uma redução de custos para a operadora. A estratégia daquelas que já começaram a oferecer o serviço é focar nos usuários de SMS com grande tráfego, que certamente se sentirão atraídos por um serviço de mensagem superior e com mais recursos, como grupo de bate-papo, troca de mensagens como conversação, provimento de acesso simultâneo no celular e no PC, etc.


Ovum Consultoria

 

Anterior Oracle adquire Hyperion por US$ 3,3 bilhões
Próximos O foco das telcos é o usuário, não a audiência.