MWC: A aventura móvel começa mais leve. Quase como um OTT.



Barcelona
– A “Fira de Barcelona”, como é  referenciado o maior evento anual de telefonia móvel, o Mobile World Congress,( MWC) começa oficialmente nesta segunda, dia 24 de fevereiro. Mas, já no domingo, muitas empresas  anunciam suas novidades e estratégias, antecipando o que será apresentado nos próximos quatro dias,  e o que será realidade (ou não) nos próximos anos. Nesta edição, há uma sensível mudança no cenário, surgindo muito mais aplicações e produtos voltados para a grande massa de consumidores em substituição às longas discussões sobre o “core” das  redes de telecomunicações. Estarão presentes na Fira personalidades que representam tudo o que provoca calafrios na indústria de telecom – como o presidente do Facebook, Mark Zuckerberg. Outras inusitadas presenças, como a fabricante de escova de dentes, Oral B, também já mostraram ao que vieram. No final, parece mesmo que setor de telecom está tentando se reinventar. 

E, para esta rearrumação, a  aposta dos vendors  na direção da nuvem, na conectividade sem-fronteira, no mundo IP sem trégua. A internet canibalizou o mundo das telcos? Ou as telcos finalmente aprenderam a enfrentar este mundo?  Com a aquisição do WhatsApp, o Facebook  é hoje a maior empresa de comunicação do mundo em termos de usuários (excluindo-se o mercado chinês, onde o Facebook não pode entrar).

 

Segundo a consultoria Strand Consult, com seus US$ 175 bilhões de valor de mercado, o Facebook já vale mais do que a AT&T, com US$ 171 bilhões, ou a Verizon, avaliada em US$ 135 bilhões. (O que falar de nossa Oi, que vale menos do que US$ 4 bilhões?).

 

Para a consultoria Ovum, o “ quê” do evento é o fato de as operadoras precisarem ampliar a  conectividade, ao mesmo tempo em que necessitam aumentar as receitas, em um cenário de  pressão dos custos e de estagnação de faturamento. 
 

Tecnologia

Neste domingo,23 , muitos anúncios já começam a ser feitos. Alcatel-Lucent apresentando sua aposta na virtualização plena das redes de telecom. Nokia Siemens Network, mostrando a ampliação de suas vendas com a primeria operadora inglesa de LTE; Huawei, preferindo errar pouco, e apresentando seus novos terminais de acesso (smartphones LTE coloridos). Os desenvolvedores também se fizeram presentes na pré-estreia. E Firefox trouxe mais funcionalidades ao seu sistema operacional. 

 

No evento exclusivo para os jornalistas (mais de 3,5 mil de todo o mundo), a Oral B demonstrou que a sua escova de dentes também já está conectada, capaz de guardar os dados da escovação e enviá-los para o dentista de plantão. Enfim, a MWC está ficando mais leve. 
 

A jornalista viaja a convite da Alcatel-Lucent.

 

Anterior Telefônica anuncia pagamento de juros sobre capital
Próximos Alcatel-Lucent e Intel fortalecem parceria para acelerar a nuvem