A Motorola Mobility, empresa comprada do Google pela Lenovo em 2014, comunicou hoje, 11, que não vai perder relevância dentro do grupo chinês nos próximos anos. Pelo contrário, deve ser o centro das atenções nos resultados, com aumento da importância dos smartphones no faturamento em relação aos computadores.

A nota enviada à imprensa é uma resposta a reportagens publicadas na última semana, dizendo que mudanças no uso da marca Motorola nos celulares poderia significar perda de importância da empresa para os donos. ”A Motorola Mobility não vai sair de cena. Na verdade, desde agosto passado, a Motorola Mobility assumiu um papel muito mais relevante no negócio de smartphones da Lenovo. Como subsidiária integral, permanecemos sendo a força motriz de design, engenharia e manufatura para todos os smartphones e wearables do Mobile Business Group”, alega.

O uso do termo Moto para denominar os novos celulares da empresa deve ser visto, diz, como uma evolução da marca. “A Motorola e a Lenovo estão trabalhando cada vez mais próximas com o objetivo de tornar o nosso portfólio global de produtos mais enxuto e focado em duas sub-marcas: Moto e Vibe (conhecida como Le Meng na China)”, ressalta.

O poder da marca histórica, associada às invenção da telefonia móvel, não será descartado. “Não estamos abandonando a marca icônica Motorola. Embora, no futuro, ela não seja mais o foco de nosso marketing, a marca Motorola continuará a ser utilizada nas embalagens e em tudo que seja importante para assegurar que essa história nunca seja perdida. O legado que envolve a marca também se perpetuará por meio de nossos produtos licenciados”, completa.