MPDFT apura vazamento de dados de clientes da C&A


A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) instaurou procedimento administrativo para acompanhar as consequências do incidente de segurança na loja C&A. De acordo com denúncia, dois milhões de clientes da loja de departamento tiveram seus dados vazados.

O MPDFT disse que um hacker teria afirmado a um site especializado em notícias de tecnologia que foram expostos os dados de dois milhões de clientes da C&A. O ataque teria sido ao sistema de vale-presentes. Entre as informações vazadas, estariam o número do cartão, CPF, e-mail, valor adquirido como presente, e-mail do funcionário que fez a transação, número do pedido e data da compra.

Com o procedimento, o ministério público quer acompanhar as consequências do incidente de segurança ocorrido na base de dados da loja. A comissão pode recomendar à C&A, diante da gravidade do incidente de segurança, a adoção de outras providências, como pronta comunicação aos titulares; ampla divulgação do fato em meios de comunicação e medidas para reverter ou mitigar os efeitos do incidente.

Anterior CCS adia votação de alteração do regimento interno
Próximos TCU manda MCTIC divulgar critério de escolha das cidades do Internet para Todos