MP-DFT vai apurar vazamento de dados de usuários do Google+


O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MP-DFT) vai apurar o novo incidente de segurança que afetou 52,5 milhões de usuários da rede social Google+. Para isso, a Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial (Espec) do órgão abriu inquérito público para investigar as circunstâncias do incidente e as responsabilidades pelos danos causados.

O Google comunicou em seu blog, na segunda-feira (10) que o problema foi localizado em testes e que já foi corrigido. O incidente teria permitido que aplicativos tivessem acesso aos dados pessoais mesmo que as informações do perfil estivessem configuradas como privadas. Entre as informações dos usuários comprometidas estão nome, endereço de e-mail, ocupação e idade.

Para o promotor de Justiça Frederico Meinberg, o caso tem semelhanças com outro incidente de grande escala. “A sistemática de obtenção dos dados e quantidade de contas comprometidas se assemelha ao caso da Cambridge Analytica, também investigado pelo MPDFT. Optou-se pela instauração de nova investigação já que o Google ainda não prestou os devidos esclarecimentos ao MPDFT em relação ao primeiro incidente que afetou 500 mil contas do Google+ em outubro deste ano, objeto de inquérito da Espec”, explicou.

Ainda não se tem informações sobre o número de brasileiros afetados pela falha de segurança, diz Meinberg. A empresa será informada por ofício da instauração do procedimento investigatório.(Com assessoria de imprensa)

Anterior GE vai criar companhia focada em IoT industrial
Próximos Em Moscou, 8 mil pessoas vão testar tecnologias de cidade inteligente