executivos-moviestar-ericsson-argentina

Da esquerda para a direita: Nicolás Brancoli, presidente da Ericsson na América do Sul; Andrés Ibarra, Ministro da Modernização da Argentina e Federico Rava, presidente-executivo da Telefónica na Argentina

A operadora Movistar, do grupo espanhol Telefónica, e a Ericsson realizaram nesta semana, na Argentina, um teste do que poderá ser a quinta geração de telefonia móvel. O teste, feito em Buenos Aires, usou espectro de 28 GHz e atingiu uma velocidade de 20 Gbps. A título de comparação, o LTE-Advanced, usado nas redes 4G, obtém velocidades de 1 Gbps.

A solução usada incluiu estações rádio base e protótipos de dispositivos que incluem MIMO massivo, Beamforming massivo, MIMO distribuído, MIMO multi-usuário e Beam Tracking. Além da alta velocidade obtida, o teste apresentou latência ultrabaixa.

“Ericsson e Movistar já estão trabalhando de forma coordenada para testar o design das redes 5G e capacitar as equipes para que, quando ocorrer a implementação, esses processos já estejam concluídos”, diz Federico Rava, presidente-executivo da Telefónica na Argentina.

Segundo ele, Buenos Aires tem a geografia mais propícia no país vizinho para iniciar a operação de redes do futuro. “Tem a geografia, a arquitetura, a densidade populacional e as altas características radioelétricas que permitem um teste eficiente desta tecnologia”, acrescentou.

Nicolás Brancoli, presidente da Ericsson na América do Sul, explica que com a alta velocidade de transmissão de dados, a 5G promete levar aos dispositivos móveis aplicações de realidade virtual e vídeo 4K. “E as indústrias se beneficiarão de aplicações inovadoras de internet das coisas, como transporte inteligente e assistência médica remota, o que criará grandes oportunidades de negócios. Esperamos que a tecnologia 5G seja lançada até 2020 em todo o mundo, e este teste é o primeiro passo na preparação da Argentina”, afirmou.