MOVimagem: produção cidadã de conteúdo digital.


Uma iniciativa do governo do estado de Pernambuco, a MOVimagem é uma organização social criada em maio de 2003, mas que só começou a sair do papel em setembro de 2005. Seu primeiro objetivo foi revitalizar a TV Pernambuco, praticamente largada às moscas, limitada a transmitir o canal Futura. Após acordo com a TV Cultura …

Uma iniciativa do governo do estado de Pernambuco, a MOVimagem é uma organização social criada em maio de 2003, mas que só começou a sair do papel em setembro de 2005. Seu primeiro objetivo foi revitalizar a TV Pernambuco, praticamente largada às moscas, limitada a transmitir o canal Futura. Após acordo com a TV Cultura de São Paulo, hoje, a emissora pernambucana transmite a grade principal da paulista e, a partir do ano que vem, será inseririda produção local viabilizada pela MOVimagem.

Objetivo: construir uma indústria audiovisual local forte, um arranjo produtivo para produção de conteúdo digital. Um cluster semelhante ao Porto Digital. A MOVimagem tem objetivos de curto e de médio prazos. Primeiro, a montagem de um canal de ensino formal à distância, via internet, com sinais distribuídos pela TV Pernambuco – TVPE (que cobre 95% dos municípios do estado), via satélite, e também contando com a rede PE Multidigital (veja matéria). A médio prazo, a idéia é aglutinar algo como 5 mil pessoas na cadeia audiovisual, hoje um batalhão de pequenas produtoras que trabalha em regime de freelancer, sem quaisquer processos, explica Sola. Sobra criatividade, faltam métodos e ferramentas.

Nada disso é pura boa ação. Um dado que Sola gosta de enfatizar é que 10% do PIB da região metropolitana de Londres são gerados pela indústria criativa; 8% do Produto de todo o Reino Unido têm a mesma origem

Articulação

Quem conta tudo isso sabe do que está falando. Ele é um dos tantos estrangeiros que vieram para o Brasil, e por aqui ficaram. Seu skill inclui a especialização na montagem de clusters, como vem fazendo em Recife (PE) – primeiro, o do Porto Digital, que presidiu de 2003 até maio do ano passado, agora à frente do  MOVimagem. Pier Carlo Sola veio ao país, pela primeira vez, por volta de 1985, a serviço de uma consultoria italiana. Depois foi executivo da Olivetti em Moscou, Buenos Aires, Brasil. Em 2002, trabalhou na TIM. Hoje, mora em Olinda.

Destacando que a TVPE é pública, portanto presta serviço ao cidadão, tem importante papel no reforço da cultura local e caráter inclusivo, Sola diz que a emissora é crucial no projeto EAD (Pernambuco sem fronteiras) face ao seu alcance no interior do estado. O dispêndio inicial do governo estadual no projeto de ensino foi de cerca de R$ 2 milhões, para a montagem do estúdio de TV destinado à produção de aulas, recém inaugurado. “Nós, da MOVimagem, somos articuladores da convergência tecnológica e do conteúdo envolvidos no projeto EAD”, observa Sola.

Formação e capacitação

O primeiro projeto foi dirigido para o arranjo produtivo de moda do estado, concentrado em quatro municípios principais – um deles, Toritama, é responsável por 15% dos jeans comercializados no país – teve participação do sindicato setorial (Sindivest) e de profissionais da Universidade Federal de Pernambuco do centro de educação e metodologia de ensino aplicada à tecnologia da informação, em particular ligados ao Gente – Grupo de Estudos em novas Tecnologias e Educação.

Tratou-se, aqui, de sensibilizar os empresários para tocar seus negócios levando em consideração o mercado. “Eles produzem para a prateleira, não sabem o que é design, não fazem idéia do que é uma coleção”, ilustra o dirigente do MOVimagem. Esse ciclo incluiu oito semanas de aulas via TV, duas de trabalho aplicado.

Um dos cursos em prospecção é voltado para o arranjo produtivo local vitivinícula (nas imediações de Petrolina, à beira do rio São Francisco), englobando a construção de fábrica de suco de uva e enoderivados; capacitação da mão de obra (e alfabetização) das famílias de pequenos agricultores dos assentamentos locais do Incra, de engenheiros agrícolas e técnicos de extensão rural.

Anterior Eletropaulo assina contrato com a Unifesp para cessão de fibra óptica
Próximos Operadoras locais vão acionar Lei de Responsabilidade Fiscal. Estados abrem mão de R$ 1,5 bi