Motorola Solutions vende divisão de rádios para fundo de investimentos


A Motorola Solutions anunciou esta semana que vendeu sua divisão de rádios ponto a ponto e ponto-multiponto para redes de banda larga sem fio para o fundo de equity Vector Capital. O negócio, que não teve seu valor divulgado, deve ser concluído em setembro para criar uma empresa independente, chamada Cambium Networks.
 
A nova empresa será chefiada pelo diretor de soluções de rede wireless da Motorola Solutions, Phil Bolt, e incluirá toda a cadeia de produção da antiga divisão, desde a gerência aos setores de vendas, fornecedores e pesquisa e desenvolvimento, entre outros.
 
O sistema ponto-multiponto da companhia, conhecido como Canopy, é bastante usado por prefeituras no Brasil, na implementação de cidades digitais, para operar em frequência não licenciada. De acordo com uma fonte, existem mais de 170 cidades no país usando os rádios para o transporte ponto a ponto e ponto-multiponto em seus projetos de cidades digitais. “Nossos parceiros continuarão recebendo os produtos”, disse Bolt, em comunicado da Motorola Solutions.

Histórico
Em julho do ano passado a Motorola anunciou a venda de sua divisão de redes (inclusive de redes sem-fio) para a Nokia Siemens Networks, por US$ 1,2 bilhão, em dinheiro, e a separação de seus negócios. O movimento culminou com a criação de duas empresas, em janeiro deste ano: a Motorola Solutions, que ficou responsável pelas áreas de banda larga, mobilidade corporativa e segurança pública; e a Motorola Mobility, que passou a responder pelos produtos móveis, celulares e rádios iDEN (usados pela Nextel) e pela área de home (equipamentos para TV digital, como set top box). 

No dia 15 deste mês foi anunciada a venda da unidade Mobility para o Google. Agora, com o anúncio da venda da divisão de rádios para o fundo de investimentos, a Motorola Solutions fica apenas com os negócios na área de segurança pública (rádios e infraestrutura de serviços para comando de controle), infra-estrutura Wi-Fi indoor e outdoor e computação móvel. No Brasil, a empresa passa a operar apenas em Barueri (escritório e logística), onde é comandada pelo executivo Eduardo Stefano. A fábrica de Jaguariúna, interior de São Paulo, ficou com a Motorola Mobility, agora uma empresa da Google.  (Da redação)

Anterior Conselho Consultivo recomenda que Anatel acelere sua reestruturação
Próximos Garantia de velocidade na banda larga enfrenta dificuldades técnicas