Morre Daniel Herz, jornalista e fundador do FNDC.


Considerado uma das principais figuras no movimento pela democratização das comunicações no Brasil, morreu ontem, 30, em Porto Alegre, o jornalista Daniel Koslowski Herz.  Vítima de um câncer há anos, mesmo doente não deixou de trabalhar e influenciar. Ficou conhecido nacionalmente pelo livro A História Secreta da Rede Globo, na realidade um volume de sua …

Considerado uma das principais figuras no movimento pela democratização das comunicações no Brasil, morreu ontem, 30, em Porto Alegre, o jornalista Daniel Koslowski Herz.  Vítima de um câncer há anos, mesmo doente não deixou de trabalhar e influenciar. Ficou conhecido nacionalmente pelo livro A História Secreta da Rede Globo, na realidade um volume de sua tese de mestrado na Universidade de Brasília. Mas suas ações foram muito além disso.

Sem nunca esquecer o lado político, Herz participou intensamente, no que tange às comunicações, de discussões que geraram a Constituição de 1988.  Foi dessa atividade que nasceu o Fórum Nacional pela Democratização das Comunicações (FNDC), sendo Herz um de seus destacados fundadores. Gaúcho, formado pela Unisinos, ele costumava circular por diferentes esferas públicas e de classe. Foi diretor da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e membro do Conselho de Comunicação Social, órgão auxiliar do Congresso Nacional.  

Com uma vida dedicada à imprensa independente, Daniel Herz foi também diretor do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul e professor de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina Além disso, o jornalista é considerado o pai da Lei de TV a Cabo, projeto que foi sua “menina dos olhos”, pois ele sempre enxergou esse tipo de mídia como ideal para democratização de idéias e acessos. Herz morreu sem ver isso se tornar realidade, mas contribuiu para seu processo de desenvolvimento no país.

Anterior Nokia 3250: um celular para ouvir.
Próximos BrT: novo canal de comunicação para o mercado empresarial