Monteiro acha que politica industrial brasileira não fere regra da OMC


“ O Brasil deve defender a posição de que a nossa política industrial não fere os acordos internacionais”, afirmou o novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro sobre a ação aberta pela Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a política industrial brasileira de TIC e da 4G, que prioriza a tecnologia nacional.

“ O Brasil deve defender a posição de que a nossa política industrial não fere os acordos internacionais”, afirmou o novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, sobre a ação aberta pela Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a política industrial brasileira de TIC e da 4G, que prioriza a tecnologia nacional.

O ministro criticou porém, com veemência,uma possível recriação da CPMF, como foi especulado pelos jornalistas. “ A recriação da CPMF não pode prosperar”, vaticinou.

Ele defende um papel de coordenação de seu ministério com demais pastas do governo para estimular a competitividade da indústria e defendeu o câmbio flutuante. Entre as medidas para o programa de exportação, ele citou ampliação do Reintegra.

BNDES

O ministro disse que a indicação da presidência do BNDES cabe à Presidente Dilma Rousseff, embora o banco esteja vinculado a sua pasta. E anunciou o nome de Ivan Ramalho, que trabalhou na equipe do ex-ministro Furlan, como o secretário executivo.

Anterior Sócio indireto da PT SGPS quer parar fusão com a Oi
Próximos Celular 4G cresce 12,5% e tem mais de 3,6 milhões de usuários no Brasil