Mobilidade dispara na liderança do comércio eletrônico


Pesquisa feita pela Ipsos a pedido da Pay Pal revela que no Brasil apenas 25% das empresas pesquisadas não estão preparadas para vendas via dispositivos móveis e que otimização móvel se tornou prioridade

Background image created by Creativeart - Freepik.com
Background image created by Creativeart – Freepik.com

A aceleração do uso de dispositivos móveis para efetuar compras online tem sido mais rápida no país do que em outros mercados globais. Pesquisa da Ipsos, realizada a pedido da Pay Pal, revelou que 54% dos consumidores brasileiros preferem comprar/pagar usando smartphones e tablets enquanto mundialmente essa média é de 43%. Na prática, 76% dos consumidores já fizeram compras e pagamentos online. As empresas brasileiras que vendem seus produtos na Internet já perceberam esse comportamento há algum tempo e 74% das entrevistadas são otimizadas para receberem pagamento online enquanto globalmente 63% estão preparadas. Como parte desse cenário, a otimização móvel é uma prioridade para duas de cada cinco companhias nos próximos 12 meses.

No Brasil, R$ 503,00 é o gasto médio mensal dos consumidores via dispositivos móveis e 60% dos brasileiros compram/pagam online via celular pelo menos uma vez por semana. Do ponto de vista do comerciante, 44% das vendas online se dão por meio da mobilidade. As mídias sociais também estão se tornando um instrumento importante, com 43% dos consumidores entrevistados relatando que já efetuaram compra via redes sociais nos últimos seis meses. Na outra ponta, 52% disseram que vendem produtos nesse ambiente.

Do ponto de vista empresarial, a privacidade dos clientes é a maior prioridade (52%), seguido de introdução de novas tecnologias digitais para aperfeiçoar a experiência do cliente (46%), melhorias nos sistemas e mecanismos de feedback do cliente (46%) e garantir as plataformas de segurança de TI (44%). Já as preocupações comerciais estão relacionadas principalmente à economia local (39%), às taxas e impostos (38%) e diminuição dos gastos com o consumidor (35%).

Em termos de planos de negócios, 34% dos entrevistados dizem que estão no processo de desenvolvimento de um aplicativo, 44% têm a intenção de desenvolver um app e apenas 10% dizem que isso não está no radar de sua empresa.

As compras onlines internacionais ganham espaço. Mais da metade (51%) respondeu que esta é uma modalidade comum de compras. Do lado dos lojistas pesquisados, 74% deles se dizem integrados ao comércio internacional e já venderam online, via smartphone, para consumidores de outros países.
Ainda nesse quesito, uma informação surpreendeu os pesquisadores da Ipsos: segundo os lojistas online brasileiros, 48% do volume de suas vendas vêm de clientes internacionais – que compram online via dispositivos móveis.

A Ipsos entrevistou 22 mil consumidores e 4.600 lojistas em onze mercados, sendo 2 mil consumidores e 500 lojistas no Brasil.

Anterior Disputa 5G X TVRO esquenta debate na Câmara
Próximos Demanda por 5G na China pode ter impacto positivo no mercado global de smartphones

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *