Missão de Navarro é reposicionar a imagem da Telefónica no mundo digital


Photo: Robson RegatoDepois de pouco mais de dois anos à frente da Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, Eduardo Navarro volta à Espanha para um desafio bem mais instigante: reposicionar a imagem global da companhia (e suas marcas) no mundo digital. Por vários motivos, as operadoras de telecomunicações, embora sejam os grandes motores da sociedade digital, cujos dados trafegam sobre sua infraestrutura, não conseguem ter sua relevância devidamente percebida. “Outros setores, outras empresas do mundo da internet, exercem maior protagonismo”, avalia Navarro.

Tentar reverter esse cenário ao mesmo tempo em que se dedica à construção de um negócio sustentável é a tarefa que cabe à nova diretoria geral global criada pela Telefónica e que será capitaneada por Navarro, que responderá diretamente a José María Álvarez-Pallete, CEO e chairman do grupo. A diretoria engloba as funções de Comunicação, Marca, Assuntos Públicos e Sustentabilidade, que antes estavam dispersas em unidades isoladas. Sob seu guarda-chuva estão a comunicação corporativa, o marketing institucional, a política global de marcas, os patrocínios, a estratégia global de assuntos públicos e a ética corporativa.

As funções regulatórias continuarão subordinadas à área jurídica.

Navarro entende que, no universo digital, as operadoras de telecom precisam se reinventar e se reposicionar. “Vamos trabalhar com dois objetivos. De um lado, do negócio, temos que melhorar a percepção dos clientes, do mercado, sobre a nossa relevância, para melhorar nossa valorização. De outro, temos que nos reposicionar para construir a confiança digital junto aos nossos clientes e à sociedade como um todo.”

Na avaliação do executivo, que deixa a presidência da Telefônica Brasil com bons resultados financeiros, ampliação dos investimentos e avanço no grau de digitalização da empresa, as mudanças são tantas e tão rápidas no mundo digital que há muitas políticas que terão que ser debatidas e construídas. “Temos que nos preocupar com a privacidade do cidadão, em como tratar os dados, mas temos pela frente também a questão da automação dos processos, da robotização, da supressão dos empregos.”

Todas essas questão vão estar na pauta da nova função de Navarro, que, reconhece ele, vai assumir com muito entusiasmo. “Não só gosto desse novo desafio, como acredito na proposta. O trabalho está vinculado ao negócio da operadora, mas ao mesmo tempo tem um pé na sociedade. Faz uma ponte entre esses dois mundos.”

Alguns veículos da imprensa espanhola já afirmam que Eduardo Navarro, com tantas atividades sob seu comando, passará a ser o número 3 na hierarquia de poder da companhia, só abaixo de Álvarez-Pallete, CEO, e Ángel Vila, COO.

Anterior Em Moscou, 8 mil pessoas vão testar tecnologias de cidade inteligente
Próximos Câmara aprova projeto de internet nas escolas

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *