Minoritários da Oi são contrários ao acordo Pharol -Tanure


Projetado pelo Freepik
Projetado pelo Freepik

A Associação dos Investidores Minoritários – Aidmin- que diz representar acionistas com 5% dos papeis da Oi – divulgou hoje, 15, nota manifestando-se contrária ao acordo firmado entre a Pharol, a sócia portuguesa da Oi e o fundo Société Mondiale, braço financeiro do executivo brasileiro Nelson Tanure.

Para a associação, era fundamental que fosse convocada assembleia para a troca dos conselheiros que representam a Pharol SGPS, pois, no entender da entidade, essa empresa e seus executivos foram os que “lesaram a Oi”.

A entidade entende ainda que o plano de recuperação judicial apresentado pela operadora é “absolutamente inviável  e jamais será acolhido pelo consórcio de credores. É um plano que, mais uma vez, visa proteger o maior culpado por toda esta situação: a Pharol SGPS”, diz o comunicado.

PUBLICIDADE

E segue afirmando que manterá a as ações judiciais e extrajudiciais já impetradas.

 

 

 

 

 

 

 

Anterior TCU pode mandar Anatel rever cláusula de edital?
Próximos Pagotti pensa na STI orquestrando diferentes nuvens com dados do governo