O Ministério das Comunicações vai selecionar emissoras públicas para receberem laboratórios de testes de conteúdos e aplicações interativas de TV digital desenvolvidos para operar com o middleware Ginga. Ao todo, serão selecionadas 10 entidades que enviarem suas propostas até o dia 17 de junho. O objetivo é difundir os serviços interativos de e-gov.

A iniciativa segue os objetivos e finalidades do Programa Ginga Brasil, definidos na Portaria N.º 482, de 6 de dezembro de 2012. Lançado no ano passado, o programa terá, este ano, investimentos da ordem de R$ 5 milhões em ações de capacitação de profissionais, criação e difusão de aplicativos de interatividade e de infraestrutura para o compartilhamento desse conteúdo. A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e o apoio da Universidade Federal da Paraíba e da PUC do Rio de Janeiro, que atuaram na criação do Ginga, também fazem parte do programa.

Além dos laboratórios de testes, os investimentos do Ginga Brasil preveem a capacitação de 40 profissionais de TVs públicas no desenvolvimento e transmissão dos aplicativos, um repositório para armazenar a produção de aplicativos do Ginga e uma rede de distribuição e compartilhamento do conteúdo da TV digital entre as emissoras.

O Programa de Estímulo ao Desenvolvimento do Padrão Nacional de Interatividade da Televisão Digital Brasileira (Programa Ginga Brasil) foi lançado em dezembro de 2012 pelo Ministério das Comunicações como uma das ações da Política Nacional para Conteúdos Digitais Criativos.