MiniCom lança edital para premiar apps nacionais


O edital que vai reger a 2ª edição do Concurso INOVApps foi publicado nesta quarta-feira (15). A iniciativa é uma das ações da Política Nacional de Conteúdos Digitais Criativos e visa apoiar o desenvolvimento de aplicativos para smartphones e TVs digitais conectadas, potencializar a criação de novas empresas no ramo e fomentar a produção científica e tecnológica da área. “O INOVApps é uma das várias frentes em que o Ministério das Comunicações tem atuado para desenvolver o mercado brasileiro de tecnologia e desenvolvimento de aplicativos, estimulando o crescimento do setor”, afirma o ministro Ricardo Berzoini.

A novidade é que 100 projetos serão premiados – o dobro da primeira edição, realizada no ano passado. Cada um dos selecionados receberá R$ 50 mil, divididos em duas parcelas, o que totaliza R$ 5 milhões em premiação. Serão premiados no máximo 20 aplicativos de um mesmo tema. “A expectativa é que recebamos propostas de aplicativos ainda melhores, que possam ser úteis para o cidadão e para a administração pública”, destaca a coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria-Executiva do Ministério das Comunicações, Wanessa Oliveira.

 Inscrição

Para se inscrever, os interessados precisam apresentar uma versão escrita do projeto, a documentação exigida pelo edital digitalizada e um vídeo com até 05 minutos de duração contendo um protótipo do aplicativo que está sendo apresentado. As inscrições podem ser feitas pelo site do Ministério das Comunicações até o dia 28/08.

O edital traz um item importante: somente as primeiras 3 mil inscrições passarão para as próximas fases do concurso. A partir desse limite, os projetos submetidos serão considerados somente para o Banco de Propostas INOVApps.

 Requisitos

Os aplicativos precisam ser inéditos, originais e devem ser compatíveis com, no mínimo, uma das seguintes plataformas: Android, iOS, Windowns Phonee Middleware Ginga.

Anterior Senado aprova isenção de imposto permanente para chips
Próximos Minicom defende retomada de frequência que não é usada